22 de fevereiro de 2024
Política • atualizado em 04/10/2022 às 14:22

Zema declara apoio a candidatura de Bolsonaro; PDT vai de Lula

Governador de Minas, Zema fecha apoio a Bolsonaro (Foto: Antônio Cruz/ Agência Brasil)
Governador de Minas, Zema fecha apoio a Bolsonaro (Foto: Antônio Cruz/ Agência Brasil)

As articulações para as alianças no segundo turno das eleições começam a ser desenhadas e consolidadas. Em Minas Gerais, o governador Romeu Zema (Novo) declarou nesta segunda-feira (4) apoio à candidatura de Jair Bolsonaro à reeleição para presidência. Ambos se reuniram no Palácio da Alvorada. Já  o presidente do PDT, Carlos Lupi, declarou que a legenda irá apoiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Não poderia deixar, nesse momento, de estar aqui colocando nossas divergências de lado. Eu sempre dialoguei com o presidente Bolsonaro. Sabemos que em muitas coisas convergimos e em outras não, mas é o momento em que o Brasil precisa caminhar para frente e eu acredito muito mais na proposta do presidente Bolsonaro do que na proposta do adversário”, disse Zema.

De acordo com Bolsonaro, ele pretende ir, ao menos, três vezes a Minas Gerais, em agendas de campanha. Uma delas já está confirmada: um encontro religioso no próximo dia 12.

“Esse apoio do governador Zema é muito bem-vindo. É o segundo estado que tem o maior colégio eleitoral do Brasil e é decisivo, só quem ganha lá, diz a tradição, pode realmente chegar à Presidência da República, então, há esse interesse meu [pelo apoio]”, disse Bolsonaro. “O Zema goza de grande credibilidade dado a administração que ele fez e esse apoio é decisivo. Em Minas Gerais vamos ter uma boa diferença para o adversário”, completou.

Leia Também

Já o PDT anunciou o apoio à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O anúncio veio após a reunião da Executiva do partido no fim da manhã desta terça-feira (4). Ciro Gomes recebeu 3,5 milhões de votos e ficou em quarto com 3% dos votos.

“Uma hora e meia de reunião com toda a Executiva Nacional do partido, mais os presidentes estaduais, os presidentes de movimentos, os deputados federais de mandato, senadores. E tomamos uma decisão unânime, sem nenhum voto contrário, a decisão de apoiar o mais próximo da gente, que é a candidatura do Lula”, afirmou o presidente do PDT, Carlos Lupi.


Leia mais sobre: / / / / / Política