25 de fevereiro de 2024
Saúde • atualizado em 06/11/2023 às 09:42

Vacina contra poliomielite passará a ser apenas injetável; veja detalhes

Nos últimos anos, a cobertura vacinal contra a poliomielite em Goiás vem apresentando queda significativa e está em 73,70%
A substituição nos postos ocorre após análises apontarem maior eficiência vacinal no imunizante injetável. (Foto: reprodução)
A substituição nos postos ocorre após análises apontarem maior eficiência vacinal no imunizante injetável. (Foto: reprodução)

A vacina contra a poliomielite será atualizada e o imunizante que ficou nacionalmente conhecido pelo modelo de gotinhas, agora, será aplicado apenas na forma injetável. A mudança foi anunciada pelo Ministério da Saúde (MS) e, em Goiás, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) prepara para a alteração. A previsão é de que a partir de 2024 seja assim em todo Brasil.

A substituição nos postos ocorre após análises apontarem maior eficiência vacinal no imunizante injetável. “A partir do momento que você faz a gotinha, o poliovírus vacinal é eliminado também no ambiente. Isso pode trazer um certo risco do derivado vacinal, e a vacina injetável diminui esse risco”, explicou a gerente de imunização da SES, Joice Dorneles.

“A mudança vai acontecer a medida em que as vacinas que as gotinhas forem acabando. Aí o Ministério vai disponibilizar as injetáveis e o Estado distribuirá às salas de vacinação de forma gradual”, acrescentou.

Vacina contra Poliomielite

A vacina injetável contra a poliomielite já era aplicada nas três primeiras doses do esquema vacinal (2, 4 e 6 meses) e agora será também utilizada na dose de reforço, aos 15 meses, conforme o Calendário Nacional de Vacinação. Com a alteração, a 5ª dose, aplicada aos 4 anos, deixará de existir.

Leia Também

“A nossa cobertura vacinal ainda está abaixo do recomendado e a gente precisa manter essas coberturas elevadas. Para isso a gente recomenda aos pais e responsáveis que levem essas crianças para se vacinarem, para que a gente mantenha nosso estado, nosso país, livre da poliomielite”, finalizou.


Leia mais sobre: Saúde