28 de fevereiro de 2024
Brasil • atualizado em 01/10/2022 às 11:15

Transplante de fígado terá cobertura obrigatória pelos planos de saúde

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciou, nesta sexta-feira (30), que o transplante de fígado para o tratamento de pacientes com doença hepática que são contemplados através de disponibilização de fila única do Sistema Único de Saúde (SUS), passará a ter cobertura obrigatória pelos planos de saúde. A decisão está prevista para ser publicada no Diário Oficial da União (DOU), neste segunda-feira (3).

Para assegurar cobertura aos procedimentos vinculados ao transplante hepático, foram realizados ajustes , incluídos procedimentos para o acompanhamento clínico ambulatorial e para o período de internação do paciente, bem como os testes para detecção quantitativa por PCR (proteína C reativa) do citomegalovírus e vírus Epstein Barr.

A diretoria da ANS aprovou ainda a inclusão de outros quatro medicamentos no rol de procedimentos. Trata-se de antifúngicos que podem ter uso sob regime de administração injetável ambulatorial e que possibilitam a desospitalização de pacientes em um contexto de aumento de micoses profundas graves como resultado da pandemia de covid-19.

Os medicamentos são Voriconazol, para pacientes com aspergilose invasiva; Anfotericina B lipossomal, para tratamento da mucormicose na forma rino-órbito-cerebral; Isavuconazol, para tratamento em pacientes com mucormicose; e Anidulafungina, para o tratamento de candidemia e outras formas de candidíase invasiva.

*Com informações da Agência Brasil

ebc
ebc

Leia mais sobre: / / / / Brasil