21 de fevereiro de 2024
Brasil • atualizado em 17/02/2022 às 18:12

Sérgio Moro aproveita a onda de podcasts e lança ‘Morocast’

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O pré-candidato à Presidência pelo Podemos, Sérgio Moro, lança nas próximas semanas o “Morocast”, um podcast com dois episódios semanais que serão transmitidos no YouTube. O objetivo é aproximar o ex-ministro da Justiça sobretudo do público jovem, e quebrar a imagem “formal e sisuda” de juiz. Nesse novo programa, Moro deixa o papel de entrevistado (que domina boa parte de sua agenda de pré-campanha) e passa a ser o entrevistador.

O argentino Pablo Nobel é quem lidera a equipe de marketing político do ex-juiz. Nobel faz parte da agência AM4, que trabalhou para Jair Bolsonaro (PL) em 2018. De 2003 a 2017, Nobel trabalhou na OpenFilms, que produziu vídeos para o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e para as campanhas presidenciais de Aécio Neves (PSDB) e Geraldo Alckmin (sem partido). A produtora também trabalhou na campanha de Daniel Scioli a presidente da Argentina em 2015.

O podcast ainda está em fase de produção, mas tem a data de estreia agendada para março. A informação foi divulgada pela Bela Megale e confirmada pelo Estadão.

A participação em podcasts tem sido uma opção bastante explorada pelos presidenciáveis na pré-campanha. Como mostrou o Estadão, Ciro Gomes (PDT) e Lula (PT) tem se dedicado mais às “ruas digitais” neste momento do ano eleitoral. Além da oportunidade de falar com “nichos” de enorme audiência, podcasts costumam ser um “ambiente seguro” para os pré-candidatos, uma vez que, diferentemente de formatos jornalísticos tradicionais, que têm tempo delimitado e os entrevistados são confrontados por profissionais, os podcasts e vodcasts – transmitidos em áudio e vídeo ao vivo na internet – se estendem por horas, dando tempo aos participantes para desenvolver teses com mais conforto.

Leia Também

Na linha de produção, outro conteúdo está à espera do lançamento: um podcast e um programa de entrevistas destinado aos evangélicos, na tentativa de fisgar um público que representa 30% do eleitorado para a campanha do ex-presidente Lula. A ideia do PT tem como objetivo atrair fiéis mais jovens e a “base” das igrejas, na disputa de votos com o presidente Jair Bolsonaro, que é candidato à reeleição e, segundo pesquisas, conta com o respaldo da maioria dos pentecostais.

Ainda antes da onda podcast, Bolsonaro também lançou o seu produto: a TV Bolsonaro, um aplicativo que unificaria no mesmo lugar todas as publicações de toda a família Bolsonaro. O destaque da ferramenta é a possibilidade de rápido compartilhamento do conteúdo para outras plataformas como WhatsApp. (Estadão Conteúdo).

Leia também:


Leia mais sobre: / / / Brasil