ANÚNCIO

Na última sexta feira, 4, o empresário Wesley Batista, da JBS, e o irmão Joesley Batista, tiveram o direito de retirar as tornozeleiras, segundo divulgou a Veja. Na segunda, 14, em Goiânia, a Comissão Parlamentar dos Incentivos Fiscais da Assembleia Legislativa de Goiás tem depoimento marcado para ouvir o empresário.

LEIA TAMBÉM – Para dono da JBS, “delações dos últimos anos fizeram o país olhar no espelho

Anteriormente, o depoimento estava marcado para o dia 7 e Wesley teria a companhia dos empresários empresários Alberto Borges de Souza, da Caramuru Alimentos, e Osmar Albertini, da Granol.

ANÚNCIO


Nesta segunda, eles serão questionados sobre concessão de benefícios às empresas.

Na outra semana, Wesley terá que dar explicação sobre benefício dado ao Frigorífico Friboi, controlado pela J&F. Os irmãos “Batista” continuam impedidos, por ordem judicial, de ocupar cargos nas empresas controladas pelo grupo econômico.

Vários empresários de grandes empresas de Goiás já passaram pelo banco dos depoimentos da CPI que foi proposta pelo deputado Humberto Aidar (MDB).

O objetivo é ouvir as 100 maiores empresas de Goiás sobre os incentivos e benefícios fiscais que elas recebem. Entre eles, o empresário Carlos Luciano, do grupo Novo Mundo, já falou com os deputados.

O encontro promete ser bem tenso se, efetivamente, acontecer, na tarde da segunda,14.

É muito conhecido o processo movido contra o Grupo JBS e o ex-governador Marconi Perillo por causa de um programa de descontos que permitiu, em 2014, que o grupo tive um desconto de R$979 milhões numa dívida de R$1,27 bilhão.

Comentários

comentarios

ANÚNCIO