Congresso Nacional (Foto Memória EBC)
ANÚNCIO

(Com informações do DIAP, originalmente publicado aquí.)


Dos 513 deputados federais atualmente em exercício, 79% disputaram a reeleição, sendo que 60% destes conseguiram se reeleger, ou seja, dos 407 deputados que concorreram à reeleição, 246 foram reeleitos.

Formalmente, a renovação foi de 267 deputados federais. Na realidade, o que houve foi uma circulação no poder, com o deslocamento de deputados estaduais, ex-deputados federais, ex-ministros, senadores e ex-senadores, ex-prefeitos e ex-governadores, além de secretários estaduais, para a Câmara Federal. E os poucos efetivamente novos são: lideranças evangélicas, policiais linha dura, celebridades e parentes de políticos tradicionais.

ANÚNCIO


Nestas eleições, 9 partidos aumentaram suas bancadas, com destaque para o PSL, que saltou de 8 para 52 cadeiras; o PRB, que subiu de 22 para 30; o PDT, que ampliou de 19 para 28; o PSB, que cresceu de 26 para 32; o PRP e o PSol, que elegeram mais 4 cada; o PMN e o SD, mais 3 cada; o PHS e o Avante, que ampliaram 2 cada; e o PV, que aumentou 1.

O surpreendente desempenho eleitoral do PSL superou as próprias expectativas da legenda, que estimava bancada máxima de 30 deputados. O partido poderia ter tido maior êxito, se todos os candidatos nos estados em que atingiu o quociente eleitoral tivessem alcançado 10% desse quociente. Por exemplo, em São Paulo, o partido fez quociente suficiente para eleger 15 deputados, entretanto, apenas 10 dos seus candidatos superaram os 10% do quociente eleitoral.

Em outra perspectiva, 12 partidos apresentaram oscilação negativa, cabendo destacar o PSDB, que perdeu 20 cadeiras; o MDB, 17; o DEM, 14; o PP, 13; o PR e PTB, 7 cada; o PODE, 6; o PT, 5; o PSD ,3; o PROS, 3; o PCdoB e a REDE, 1 cada.

Além disso, outras 6 siglas que atualmente não possuem representação, terão assento na Casa a partir de 2019 — Novo, PRP, PMN, PTC, DC e PPL. Deste modo, a próxima representação da Câmara dos Deputados estará fragmentada em 30 partidos.

Esse elevado número de partidos, entretanto, tende a reduzir logo no início da legislatura (2019-2022). Pelo menos 15 partidos não atingiram a cláusula de barreira. É possível que os parlamentares eleitos por partidos que não tenham atingido a cláusula migrem para partidos que a tenham alcançado. E poderão fazê-lo a qualquer tempo sem perda de mandato.

Entre as maiores bancadas, embora tenha perdido 5 cadeiras, o PT continua sendo o partido com maior representação, 56 deputados; na sequência o PSL, 52 deputados; o PP com 37; o MDB e o PSD com 34; o PR com 33; o PSB com 32; o PRB com 30; o PSDB e o DEM com 29 cada; e PDT com 27.

Mulher
A mudança na legislação eleitoral, que determinou a ampliação de tempo e recursos para as mulheres parece ter surtido algum efeito prático. Houve, desse modo, aumento da bancada na Câmara de 51 para 77 deputadas.

ÍNDICE DE RECANDIDATURAS DESDE 1990

ANO DA ELEIÇÃOCOMPOSIÇÃO DA CÂMARA NO ANO DA ELEIÇÃONÚMERODE CANDIDATOS À REELEIÇÃOÍNDICEDE RECANDIDATURADE REELEITOSÍNDICEDE REELEIÇÃODE NOVOSÍNDICE DE RENOVAÇÃO
199049536874,34%18951,35%30661,82%
199450339778,92%23057,93%27354,28%
199851344386,35%28865,01%22543,86%
200251341681,09%28368,02%23044,83%
200651344286,16%26760,41%24647,95%
201051340779,33%28670,76%22744,25%
201451338775,43%27370,54%24047,00%
Média51340880,23%25963,43%24949,14%
201851340779,33%24660,00%26752,04%


BANCADA ELEITA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

PARTIDOBANCADA ELEITA 2002BANCADA ELEITA 2006BANCADA ELEITA 2010BANCADA ELEITA 2014ELEITOS EM 2018BANCADA ATUALGANHA E PERDE
PT918388695661-5
MDB758978653450-16
PSDB706654542949-20
PSD000363437-3
PP494141383749-12
PR3225¹41343340-7
PSB2227343432266
PTB2623²21251016-6
DEM846543212943-14
PRB0182130228
PDT2124282028199
SD0001513112
PSC19171389-1
Pros00011810-2
PPS15221210880
PCdoB12131510910-1
PV51315845-1
PSol03351064
PHS0225651
PTN0004000
PMN1343303
PRP0023404
PTC0312202
PSDC0002000
PEN0002000
PTdoB0131000
PRTB0021000
PSL101152844
PODE00001116-5
Novo0000808
Avante0000752
Patri0000550
DC0000101
PPL0000110
REDE000012-1
Outros000000
Total513513513513513513513
¹ PRONA, que elegeu dois deputados em 2006, por força da clausula de barreira se juntou ao PL para criar o PR;
² O PAN, que elegeu um deputado, incorporou-se ao PTB;
³ soma de eleitos do PST (3), PSD (4) e PSDC (1) em 2002.

Comentários

comentarios

ANÚNCIO