29 de fevereiro de 2024
Brasil • atualizado em 06/02/2021 às 11:13

Processo de compra das Forças Armadas têm 714 mil quilos de picanha e mais de 80 mil latas de cerveja: é uma “farra”, afirma deputado

A farra parece que é boa e regada a cerveja e churrasco com a melhor carne. O deputado federal  Elias Vaz (PSB-GO) vai protocolar representação ao Ministério Público Federal abordando irregularidades identificadas em processos levantados no Painel de Preços do Ministério da Economia para compras de cerveja, picanha e carvão vegetal ao longo de 2020. Os processos são destinados às Forças Armadas. 

O documento encaminhado ao MPF será assinado por outros deputados do PSB. “É vergonhoso e revoltante que o governo use dinheiro público para a compra de bebida alcóolica, para essa farra! Essa situação precisa ser investigada! Além disso, os processos apresentam itens de alto custo e desnecessários em plena crise, quando falta o que comer na mesa de uma boa parcela dos brasileiros e quando os recursos deveriam ser destinados ao combate à pandemia”, assinala o deputado. 

Considerando Exército e Marinha, os pregões já homologados somam 80.016 latas e garrafas de cerveja. E não qualquer uma. A lista inclui marcas como Heineken, Stella Artois e Eisenbahn, além de Bohemia, Antarctica, Skol Beats e Puro Malte. “Além do vasto cardápio, a qualidade do produto exigido e os valores também chamam a atenção. Já estamos investigando indícios sérios de superfaturamento”, explica Elias Vaz. 

Leia Também

Leia mais sobre: Brasil / Manchete