“Política se faz com muito diálogo, respeito às divergências e com disposição para construir”, diz José Eliton

Em entrevista a emissoras de rádio, governador disse nesta terça-feira que sua agenda de trabalho está concentrada na administração, e que as demandas políticas serão resolvidas em conjunto com os partidos da base de apoio do governo

O governador José Eliton afirmou nesta terça-feira, em entrevista a emissoras de rádio das regiões Sul e Sudeste do Estado, que sua agenda de trabalho está concentrada na administração e que as demandas políticas serão resolvidas em conjunto com os partidos da base de apoio do governo “com muito diálogo, respeito às divergências e com disposição para construir”.

“Neste momento eu não estou preocupado com política. Estou trabalhando com foco no governo. A minha atenção está voltada a governar Goiás, a pagar a folha dos servidores em dia, em manter o equílibrio das contas públicas, honrar os compromissos com os fornecedores e empresas que prestam serviços ao Estado e continuar com esse conjunto de obras importantes que estamos realizando em todos os municípíos”, disse.

LEIA TAMBÉM: “Quem não tem capacidade de dialogar, não tem para governar”, diz José Eliton

ANÚNCIO


Para ele, este é um momento de crescimento do projeto da base que é a sua reeleição. O governador disse que vai para o embate eleitoral com um extensa folha de serviços prestados ao Estado. “Nós vamos para as eleições com muito a mostrar. Temos um portfólio de conquistas nesses últimos anos, especialmente no período em que assumi o governo. Temos resultados altamente positivos para justificar nosso projeto. Com este legado nós vamos para o bom embate eleitoral”.

José Eliton falou ainda sobre a união da base do governo. “Os presidentes dos partidos estão conversando. Nós vamos chegar a um consenso a cerca dessa questão. Política se faz através do diálogo. Quem não tem capacidade de dialogar, não tem capacidade de governar. Temos que saber compreender aqueles que pensam diferente, sabendo respeitar as posições divergentes, mas procurando sempre construir”, afirmou. “Eu sou daqueles que, se for preciso, vou para o embate até o final. Nós temos que ter capacidade de compreender as diferentes formas de se pensar”, afirmou.

Comentários

comentarios

ANÚNCIO