ANÚNCIO

O advogado Cristino Zanin Martins divulgou imagem original do ofício encaminhado pela PricewaterhouseCoopers ao juiz Sérgio Moro com a informação da auditoria sobre a Petrobras entre 2012 e 2016. Segundo a empresa, não foram identificados e nem levados a ela de “atos de corrupção ou atos ilícitos com a participação do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva.

O pedido de informações do juiz foi recebido pela empresa de auditoria no dia 27 de março de 2017. Moro perguntou à empresa se foi identificado algum “ato de corrupção ou ato ilícito com a participação do ex-presidente”.


VEJA OS DOCUMENTOS ABAIXO:

NOTA

A PricewaterhouseCoopers,que auditou a Petrobras entre 2012 a 2016, que abarca período da Operação Lava Jato, encaminhou hoje (24/4/2017) ao Juízo de 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba ofício negando ter apurado ou ter chegado ao seu conhecimento a pratica de qualquer ato ilícito ou de corrupção com a participação do ex-Presidente Lula na petrolífera (ver imagem abaixo).

ANÚNCIO


O questionamento partiu da defesa de Lula e foi encaminhado pelo Juízo à empresa de auditoria.

Cristiano Zanin Martins


Comentários

comentarios

ANÚNCIO

Qual a sua opinião sobre a notícia? Quer comunicar correções?