Nova etapa do BRT fecha a Avenida Goiás ao trânsito entre a Paranaíba e Anhanguera

A partir de quarta (25/9) começa a ser construída a segunda etapa da rede de drenagem e do corredor do BRT, na Avenida Goiás, entre a Avenida Paranaíba e Avenida Anhanguera. A previsão é de que o trecho, de aproximadamente 400 m, seja entregue em até 75 dias.

Com a obra avançando, o trânsito será bloqueado para carros e pedestres, sendo permitido apenas o acesso local pela calçada. Importante ressaltar que o trânsito na Avenida Anhanguera não sofrerá nenhuma interdição em ambos os sentidos.

No decorrer de hoje, o trânsito para carros e pedestres entre a Av. Independência e a Rua 55 será liberado para o tráfego de veículos. Entre a 55 e até quase a Av. Paranaíba, só para o acesso local.

ANÚNCIO


Com a rede de drenagem, cuja extensão total é de 2,6 km, entre a Praça Cívica e a Rua 4, no Setor Norte Ferroviário, a Prefeitura soluciona o problema de alagamentos e enchentes em grande parte da Região Central de Goiânia

Nessa segunda etapa, o método executivo sofrerá mudanças para aumentar a produtividade dos serviços e ganhar no processo de execução. Primeiro será feito o rebaixo da pista, em seguida o subleito (é uma etapa da terraplanagem), e com o subleito pronto, será executado o serviço de drenagem. Só então entrará na etapa de pavimentação.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Dolzonan da Cunha Mattos, a mudança na estratégia para o próximo trecho possibilitará um melhor aproveitamento na parte de execução, e a diminuição gradual no tamanho da tubulação (de 800 mm até 500 mm) também trará um ganho na produtividade, fato que refletirá nos dias de chuva e no prazo para a conclusão. “A mudança na estratégia de execução da obra vai permitir um ganho de produtividade e outro fator importante é que o tamanho da tubulação que será usada a partir desse trecho será menor que nos trechos anteriores e pode ser assentada diretamente no subleito da pavimentação, com isso não teremos graves problemas com relação às chuvas”, declarou.

O prazo para conclusão da obra, no sentido Norte-Sul, é dezembro deste ano, e toda a rede, da Praça Cívica até a Rua 4, no Setor Norte Ferroviário, deverá estar pronta em agosto de 2020.

Trânsito
O trecho será interditado para carros e pedestres, uma vez que o serviço acontece em toda a pista e são utilizadas máquinas pesadas durante a execução da obra.

No trecho entre a Avenida Paranaíba e Avenida Anhanguera, no sentido Norte-Sul, o trânsito será interditado e apenas o acesso local será permitido, garantindo, assim, o acesso aos estabelecimentos comerciais e residenciais. Já o cruzamento da Avenida Goiás com a Paranaíba será totalmente bloqueado para trânsito.

Foram implantados desvios na região, sob a supervisão da SMT, para garantir a mobilidade com segurança. O motorista que circula na Avenida Goiás, sentido Norte-Sul, acessa o desvio na Rua 61 e segue pela Rua 74 até a Avenida Paranaíba; continua na Paranaíba até a Avenida Tocantins, vira na Rua 3 e retoma a Avenida Goiás.

O motorista que pretende seguir nos sentidos Leste-Oeste e vice-versa pela Avenida Paranaíba terá que evitar o cruzamento com a Goiás. O desvio implantado no sentido Oeste-Leste contorna o Mercado Aberto, acessa a Rua 72, vira na Rua 55 e segue nela até a Rua 68, de onde retoma a Paranaíba. No sentido contrário, o motorista deve acessar o desvio pela Goiás e seguir o mesmo trajeto: Rua 61; Rua 74 e retoma a Paranaíba.

Requalificação
Além da rede de drenagem e da pista do BRT, as obras contemplam ainda a revitalização de toda a via, com melhoria no sistema de iluminação por lâmpadas Led; sinalização horizontal, vertical e semafórica, com semáforos inteligentes; e calçadas acessíveis e arborizadas; substituição dos pontos de ônibus.

Rede de drenagem
A rede de drenagem completa vai da Praça Cívica ao Setor Norte Ferroviário. Os trabalhos de construção tiveram início em março e, por ser o trecho mais complexo, começaram pela Rua 4, no Setor Norte Ferroviário, onde se dará o lançamento no Capim Puba, de lá passará pela Avenida Oeste, no Setor Marechal Rondon, onde também já foi concluída, seguirá em frente à Câmara Municipal e subirá a Avenida Goiás, cruzará a Avenida Independência e chegará até a Praça Cívica.

O projeto da rede é audacioso, com utilização de tubulação em Ribiloc (PVC), de 500 mm de diâmetro, na Praça Cívica (início), e de 1.600 mm de diâmetro (1,60 m), no Capim Puba, onde será o lançamento. A capacidade de vazão é de 10 mil litros de água por segundo.

O orçamento para a execução das obras nesse trecho da Goiás até a Praça Cívica é de R$ 40,575 milhões, sendo: Drenagem: R$ 7,775 milhões; Pavimento Rígido: R$ 17,194 milhões; Pavimento Flexível: R$ 3,468 milhões; Obras complementares: R$ 10,178 milhões; e Estações: R$ 1,960 milhões.

Comentários

comentarios

ANÚNCIO