“Não podemos entregar o Nióbio de Catalão para outro país”, defendeu Bolsonaro

ANÚNCIO

Nesta sexta, 9, o presidente eleito Jair Bolsonaro defendeu que a exploração do mineral Nióbio seja feito por empresas brasileiras e não estrangeiras. Em Goiás, Catalão tem uma mineradora controlada por empresários chineses que exploram o produto e exportam para a China.

VEJA NO VÍDEO, A PARTIR DE 3’04”

“Não podemos entregar o Nióbio de Catalão para outro país”, defendeu o presidente eleito.

ANÚNCIO


Ele defende que empresas brasileiras sejam priorizadas na exploração de minerais, apesar de não falar em estatizações. “Ninguém quer rever nada”, disse.

Bolsonaro insistiu que deve ser feita pesquisa para ampliar o uso do Nióbio que é utilizado em outros países em construções de gasoduto na China e, na Alemanha em chassis de veículos.

A cidade de Catalão é uma das principais do Brasil na produção do mineral citado pelo presidente eleito. No começo de novembro, o prefeito da cidade, Adib Elias, impediu o acesso à mineradora Cemoc, controlada por chineses, para protestar contra impostos não pagos pela empresa.

Comentários

comentarios

ANÚNCIO