“Não podemos acabar com a COMURG”

Em entrevista coletiva nesta segunda, 19, o prefeito de Goiânia, Iris Rezende revelou a opinião de que a Companhia de Urbanização (COMURG) não será extinta, nem privatizada, nem liquidada. “Não podemos acabar com a COMURG, por que milhares de famílias vivem alí em torno dos serviços daquela empresa”, disse ele.

O futuro da empresa é objeto de muitas especulações e o próprio prefeito reconhece que já recebeu várias sugestões. “Todos acham que devemos acabar com a COMURG”, revelou Iris. Para evitar esta medida, o prefeito indica que é preciso conter gastos e reduzir despesas na empresa.

Quando Iris diz que “todos” sugerem outro destino para a empresa, ele se refere a assessores e estudos que apontam para a privatização do serviço de coleta e limpeza.

ANÚNCIO


Segundo ele, a companhia custa R$47milhões por mês de despesa para a realização da coleta e transporte do lixo para o aterro sanitário.

O prefeito Iris teria afirmado, em notícia recente, que a empresa tem 2 mil pilantras, sem definir onde ou quem eles são.

Comentários

comentarios

ANÚNCIO