Na gestão de Iris Rezende, 2019 foi ano de retomada de obras e de novas para 2020


Após dois anos de ajuste fiscal de médio prazo visando equilibrar as contas para preservar investimentos, 2019 foi o ano do lançamento das obras. Embora obras importantes como a trincheira da Rua 90, já tenham sido entregue à população, será 2020 o ano para consolidar as inaugurações e a população poder se beneficiar das conquistas.

Foram dezenas de obras retomadas, iniciadas e novos projetos prontos para início em 2020. O prefeito Iris Rezende iniciou o resgate de um dos principais compromissos no pleito de 2016: a pavimentação de todas as ruas que surgiram após 2010.

_________________

RELACIONADAS:

Trincheira da Rua 90 com a 136, no Setor Marista – Goiânia: Obra iniciada e inaugurada em 2019 (foto Paulo José)

“Esses bairros que nós estamos anunciando hoje surgiram depois do da minha última gestão, que terminou em 2010, de forma que o asfalto é a minha paixão, porque eu sei que falta faz o asfalto em uma rua ou em um bairro. Não é favor não, o povo paga imposto é para isso. E com a experiência que eu tenho eu não vou deixar de cumprir o meu dever”, disse o prefeito no lançamento do asfalto no Park Solar.

Orçado em R$ 26 milhões, o complexo viário no cruzamento das avenidas Jamel Cecílio, Marginal Botafogo e Leopoldo de Bulhões foram iniciadas neste ano. Com o projeto, a Avenida Jamel Cecílio passará por um elevado, e será construída uma rotatória na altura da Alameda Leopoldo de Bulhões. A obra prevê que por baixo das duas passará o percurso da Marginal Botafogo, cujo prolongamento já está em andamento.

ANÚNCIO


O complexo viário inclui três elementos diferentes de engenharia, nos mesmos moldes do que ocorreu no cruzamento da Avenida 85 com a Avenida T-63. Com essa intervenção, a população terá melhor fluidez no tráfego de veículos para a Jamel Cecílio e para a Marginal Botafogo e maior acesso a essas duas vias a quem está na Leopoldo de Bulhões, eliminando o semáforo de três tempos no cruzamento e destravando o trânsito.

BRT
A maior obra do Centro-Oeste na atualidade, o BRT Norte-Sul foi acelerado neste ano. Pontos críticos ao trânsito ao longo da via estão em processo de conclusão. A região da rodoviária e da Avenida Goiás Norte com a Avenida Nerópolis, no Balneário, foram priorizadas por determinação do prefeito. Nestes locais, os canteiros funcionam até nas madrugadas.

O BRT foi retomado após negociação da Prefeitura de uma dívida de R$ 11 milhões com o consórcio. Outra importante intervenção foi na Marginal Botafogo. Foram investidos R$ 7 milhões na via e no canal para melhorar a trafegabilidade e a resistência do local em dias de chuva.

Orçada em quase R$ 70 milhões, a continuação da Avenida Leste Oeste foi iniciada e está em ritmo acelerado. Os trabalhos estão concentrados no trecho do sentido leste, que se estende por 8,1 quilômetros. O trajeto liga a Rua 74, no Setor Central, até a Avenida das Cerâmicas, na GO-403, que dá acesso a Senador Canedo, na Região Metropolitana da capital. A previsão é que a obra seja concluída até o final de 2020.

Saúde
As obras do Hospital e Maternidade Maria Célia Câmara (também conhecida como Maternidade Oeste), que está sendo construído pela Prefeitura de Goiânia, está praticamente concluída e entrou nos últimos ajustes para ser entregue à comunidade. Localizada na região oeste da capital, a unidade de saúde terá capacidade para realizar 800 partos por mês.

A maternidade está localizada na Avenida Gercina Borges Teixeira, com a Rua VC-32, no Conjunto Vera Cruz I, terá 15 mil metros quadrados de área edificada com três andares, contará com 179 leitos, sendo 62 de obstetrícia, 23 de ginecologia, 31 leitos pediátricos, 10 leitos de UTI neonatal, 9 leitos de cuidados intermediários UCINCo, 5 leitos UCIN/Canguru, 5 berçários, 2 salas de observação pediátrica, 2 salas de intercorrência pediátrica, 8 leitos de observação, 2 salas de emergência, 5 salas de recuperação pós-anestésica e 15 salas de parto normal. Além disso, tem laboratório, área administrativa, lavanderia e outros.

A obra só foi possível após o prefeito garantir os R$ 900 mil que faltavam de contrapartida. “A prioridade é pagar a vista e conseguir sempre o maior desconto”, avalia o prefeito. Ainda na Saúde, a prefeitura está reformando todas as unidades na capital. As unidades de saúde do Guanabara I e II foram reformadas durante os mutirões realizados nos dois setores.

Em setembro foi aberta a nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Jardim Novo Mundo. A unidade era o antigo Centro de Atenção Integrada à Saúde (Cais), que já funcionava 24 horas por dia e continua sendo feitas consultas agendadas em 7 especialidades. A reforma durou mais de 3 meses e custou R$ 300 mil. A unidade, que estava sem equipamento de Raio X, agora conta com um que é digital, não precisa de revelação e o resultado sai na tela do computador do médico. O número de cadeiras de dentista subiu de três para cinco e agora a UPA tem serviço odontológico de urgência 24 horas por dia.

A prefeitura também prepara a 4º Upa de Goiânia. O atual Cais Cândida de Morais está sendo reformado para também dar lugar a uma nova UPA. As obras estão a todo vapor e vão preparar a unidade para atendimentos de complexidade intermediária, graças à disponibilidade de recursos como raio-x, eletrocardiografia, laboratório de exames e leitos de observação.

Financiamento
A Prefeitura de Goiânia e a Caixa Econômica Federal também assinaram o contrato de empréstimo de R$ 780 milhões para financiar diversas obras de infraestrutura na capital. O valor foi autorizado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), órgão vinculado ao Ministério da Economia. Os recursos vão custear onze grandes projetos, entre eles a reconstrução asfálticas de quase 630 km de vias da capital.

Comentários

comentarios

ANÚNCIO