ANÚNCIO

O juiz Élcio Vicente da Silva, da 3ª Vara da Fazenda Pública Estadual da comarca de Goiânia, concedeu liminar, nesta quinta-feira (4), determinando o afastamento, por 180 dias, do médico Ricardo Paes Sandre, de seu cargo como médico do trabalho no Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO).

Ex-diretor do Centro de Saúde, Ricardo Sandre é acusado de assédio moral, sexual e abuso de poder e deveria retomar suas funções na sexta-feira, 5.

Para o magistrado, o afastamento do servidor é justificável, uma vez que ele continuaria a exercer suas funções no mesmo órgão e no mesmo prédio em que as supostas vítimas. “Há fortíssimos indícios de autoria dos fatos imputados ao réu”, afirmou o juiz Élcio da Silva, para quem a permanência de Ricardo no exercício de suas funções no setor de saúde do Poder Judiciário “é inviável”.

ANÚNCIO


A decisão de Élcio Vicente atende pedido do Ministério Público do Estado de Goiás que, em ação civil pública, proposta no dia 1º de abril, pedia suspensão cautelar do cargo público, do referido servidor, o que foi acatado pelo juiz, e, no mérito, a perda do cargo público. A defesa do médico tem 15 dias para oferecer defesa preliminar. (Com informações do TJGO)


LEIA TAMBÉM:

Unimed Goiânia condenada a atender mulher grávida apesar da inadimplência

Comentários

comentarios

ANÚNCIO