19 de abril de 2024
Política • atualizado em 26/01/2023 às 00:09

Governo Lula desiste de aumento adicional do salário mínimo e manterá em R$ 1.302

Ministro Fernando Haddad e Lula. (Foto: Divulgação)
Ministro Fernando Haddad e Lula. (Foto: Divulgação)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), nesta quinta-feira (12), que o adicional do salário mínimo prometido para R$ 1.320 não vai vigorar, pelo menos nos primeiros do ano. Nos bastidores, a informação é que parte do governo defende o valor proposto antes pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) de R$ 1.302 o ano todo, já outra parte, quer que o adicional comece a valer a partir de maio, no Dia do Trabalho.

O reajuste antes determinado pelo ex-presidente, representa um aumento de 7,43%, ou seja, a reposição da inflação mais um ganho real de 1,4% em relação ao salário mínimo de 2022, que era de R$ 1.212. Ante a 2,81% de ganho real do valor prometido pelo petista.

O argumento é que houve, no ano passado, uma concessão acima do previsto de aposentadorias, elevando os gastos do INSS. Portanto, se o valor de R$ 1.320 entrasse em vigor desde janeiro, o INSS teria um gasto extra de R$ 7,7 bilhões, que ficariam fora do teto dos gastos públicos.

Para bancar esse aumento desde janeiro, o Ministério da Fazenda teria de fazer um bloqueio de gastos para arcar as despesas. Inclusive, a equipe do ministro Fernando Haddad defende a manutenção do valor de R$ 1.302 ao longo de todo ano.

Leia Também

Leia mais sobre: / / / Política

Recomendado Para Você