19 de abril de 2024
BASTIDORES DA POLÍTICA • atualizado em 19/02/2024 às 21:28

Julgamento no TSE define o futuro de 9 cadeiras na Câmara de Goiânia

O relator da ação, ministro Kássio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou contra a cassação do Avante e a favor do PMB
Julgamento pode mudar configuração na Câmara dos Vereadores de Goiânia (Foto: Divulgação)
Julgamento pode mudar configuração na Câmara dos Vereadores de Goiânia (Foto: Divulgação)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve concluir até esta sexta-feira (23) o julgamento que pode cassar os mandatos de nove vereadores da Câmara Municipal de Goiânia. As chapas do Avante e do PMB são investigadas por supostas fraudes nas eleições de 2020.

O relator da ação, ministro Kássio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou contra a cassação do Avante e a favor do PMB. No entanto, o resultado final depende do voto dos demais ministros do TSE.

Os vereadores Edgar Duarte e Pastor Wilson (PMB), Thialu Guiotti (Avante) e Geverson Abel (Republicanos) podem perder seus mandatos caso a maioria do TSE siga o voto do relator.

Impacto nas eleições de 2024

Leia Também

O resultado do julgamento terá impacto significativo nas eleições municipais de 2024, pois pode reconfigurar o cenário político da cidade.

Pontos importantes do caso:

  • Ação: Suspeita de fraude em contas das eleições de 2020.
  • Partidos: Avante e PMB.
  • Relator: Ministro Kássio Nunes Marques (STF).
  • Voto do relator: Contra a cassação do Avante e a favor do PMB.
  • Vereadores em risco: Edgar Duarte e Pastor Wilson (PMB), Thialu Guiotti (Avante) e Geverson Abel (Republicanos).
  • Cadeiras em jogo: 9 das 35 cadeiras da Câmara Municipal de Goiânia.
  • Data limite: Sexta-feira, 23 de dezembro de 2023.
  • Impacto: Redefinição do cenário político da cidade para as eleições de 2024.

Leia mais sobre: Política

Recomendado Para Você