ANÚNCIO

“Quero estudar Direito, porque sempre vi, na TV e nos filmes, juízes e advogados como pessoas que ajudam a resolver problemas.” Imbuído deste sonho, o jovem Pablo Júnior Oliveira de Paula, de 16 anos, entrou na tarde desta quinta-feira,23, na sede da Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (ASMEGO) para uma entrevista de emprego. 

Após o honesto ato de devolver um celular perdido e dispensar a recompensa em dinheiro por um emprego, Pablo comoveu muitas pessoas e as portas se abriram.

Uma delas foi, justamente, a da ASMEGO, que atendendo a pedidos de associados, e por determinação do presidente Wilton Müller Salomão, ofereceu a vaga de auxiliar de almoxarifado para o jovem. E ele, prontamente acolheu a oportunidade.
No encontro, Pablo e a sua mãe, a costureira Lucilene de Paula, foram recepcionados pelos juízes Clauber Costa Abreu e Eduardo Perez Oliveira, diretores Financeiro e de Comunicação, respectivamente, da ASMEGO. 

ANÚNCIO


“O ato dele foi de extrema honestidade e uma prova de que tem caráter. Agora, a única condição é que ele assuma o compromisso de voltar aos estudos“, afirmou o diretor Financeiro, Clauber Abreu.

Firmado o compromisso, foi acertado de que no próximo dia 2 de março, o jovem irá entregar os documentos para começar no novo emprego. A vaga oferecida anteriormente, em uma sorveteria, não foi aceita devido a jornada de trabalho ser incompatível com o estudo.

Para dar condições ao futuro colaborador da ASMEGO, os magistrados garantiram que o horário de Pablo de Paula será flexibilizado de acordo com o período e a carga horária exigidos pelo colégio. 

O objetivo é dar condições para, que de fato, ele realize seu sonho de se sagrar bacharel em Direito.

“Mais que um emprego, aqui você terá a oportunidade de estudar e de conviver com juristas que podem ser grandes exemplos. Então, você poderá cursar Direito, como planeja, e se tornar o que quiser seja juiz, advogado, promotor ou procurador. Precisamos de pessoas honestas trabalhando na área jurídica“, afirmou ao jovem, o juiz Eduardo Perez, diretor de Comunicação da ASMEGO.

Feliz, a mãe Lucilene garantiu o retorno de Pablo aos estudos, processo interrompido pela necessidade de ajudar no sustento da família, composta por mais 3 irmãos. 

Os magistrados, por sua vez, reiteraram a força da educação recebida pelo jovem por meio do exemplo materno e desejaram sucesso em sua empreitada. “Imagine que, por um ato despretensioso de honestidade, daqui algum tempo, o Pablo seja nosso colega no cargo de juiz de Direito do Estado de Goiás”, finalizou o juiz Clauber Costa Abreu.(com informações da Assessoria da ASMEGO)

Comentários

comentarios

ANÚNCIO