ANÚNCIO

O incêndio que consome parte do Parque Altamiro de Moura Pacheco, entre Goiânia e Anápolis, há vários dias, foi iniciado de forma criminosa. No entanto, ainda não há suspeitos sobre o fato. Em nota, a Secretaria do Meio Ambiente do Governo de Goiás, isentou os fazendeiros da região.

Segundo a SECIMA, o incêndio será debelado nos próximos dias. Um helicóptero do Corpo de Bombeiros é utilizado para pegar um grande volume de água na barragem do João Leite e despejar contra os focos de fogo.


NOTA:

ANÚNCIO


O incêndio no Parque Altamiro de Moura Pacheco (Peamp) foi causado por ação do homem, de forma criminosa e está sendo investigado pelas autoridades competentes.

A gestão do parque Parque Altamiro de Moura Pacheco possui um excelente relacionamento com os fazendeiros vizinhos  e há anos essa prática de queimadas nas propriedades foi extinta.

A forte seca, o calor e os ventos complicam ainda mais a situação, uma vez que a massa orgânica acumulada ao longo dos anos também amplia a força do fogo.

Outros grandes incêndios no Peamp foram registrados em 1998 e 2010. Ou seja, de tempos em tempos, após um grande período sem fogo, qualquer fagulha se transforma num acidente sem precedentes.

Aceiros foram feitos no parque pelas equipes da Secima e pelo próprio Corpo de Bombeiros. No entanto, o parque é muito grande e conta com áreas de difícil acesso dificultando o controle e a prevenção. Neste incêndio, o fogo ultrapassou a rodovia em pelo menos três pontos. Ou seja, não foram os 5 metros de largura de um aceiro suficientes para conter o fogo.

O fato é que aceiros, em períodos de secas extremas, não são suficientes para segurar as labaredas, que ultrapassam áreas de mais de 60 metros, como o ocorrido neste ano.

Desde o início do fogo no Peamp, a Secima conta equipes trabalhando para ajudar o Corpo de Bombeiros a conter e debelar o fogo. Nossos servidores tem treinamento especializado e contam com equipamentos como abafadores, carretas tanque e tratores. Tanto que em muitos locais, como a sede por exemplo, o fogo não chegou a ameaçar devido ao trabalho realizado previamente por nossos servidores.

A Secima mantém dioturnamente servidores que atuam em conjunto com os 50 bombeiros que estão no local trabalhando de forma árdua para conter o fogo.

Os últimos informes afirmam que, apesar da grande área afetada, a situação está sob controle e as previsões são de que o fogo seja completamente debelado nas próximas horas.

Felizmente não há registros de vítimas.

O Governo de Goiás e a Secima estão empenhados para minimizar os efeitos e recuperar, o mais rápido possível, esse grande patrimônio ambiental do Estado de Goiás.

Comentários

comentarios

ANÚNCIO