19 de abril de 2024
DADOS • atualizado em 08/09/2023 às 19:54

IMB aponta índices positivos para o mercado de trabalho em Goiás no primeiro semestre em 2023

Goiás teve o melhor resultado da série histórica no quantitativo da população em idade apta ao trabalho que estava ocupada (63%), neste primeiro semestre de 2023
Mercado de trabalho em números (Foto: Agência Brasil)
Mercado de trabalho em números (Foto: Agência Brasil)

O Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB) publicou nesta sexta-feira (08/09) boletim sobre o Mercado de Trabalho Goiano que aponta vários resultados positivos para Goiás no primeiro semestre de 2023. A taxa de participação dos goianos no mercado de trabalho foi de 67,3%, à frente do índice nacional que foi de 61,6%. Com esse resultado, o Estado atingiu a segunda maior taxa de ocupação pontual na série histórica e, em relação ao ranking nacional, obteve o terceiro maior percentual. 

Goiás teve o melhor resultado da série histórica no quantitativo da população em idade apta ao trabalho que estava ocupada (63%), neste primeiro semestre de 2023. Em relação ao ranking nacional, Goiás alcançou o quarto maior percentual e o nível de ocupação superou a média do país.

A análise do IMB também verificou que a taxa de desemprego de longo prazo foi de 0,6% para os seis primeiros meses de 2023. Esse foi o menor percentual em relação a um primeiro semestre de toda a série histórica. Além disso, Goiás apresentou o segundo menor percentual em relação às demais unidades da federação. 

“Goiás se destacou e obteve excelentes resultados no mercado de trabalho no primeiro semestre de 2023, liderando rankings, avançando em diversos indicadores e alcançando posições acima da nacional”, pontua o titular da Secretaria-Geral de Governo, Adriano da Rocha Lima. 

Leia Também

Desalentados

Os desalentados são pessoas que gostariam de trabalhar e estariam disponíveis, porém não procuraram trabalho por acharem que não encontrariam. Goiás teve 1,4% de pessoas desalentadas no primeiro semestre de 2023, o menor resultado para o primeiro semestre nos últimos oito anos. O percentual foi bem menor do que o brasileiro, que atingiu 3,4%. 

Jovens nem-nem

O termo “nem-nem” se refere à população jovem que não trabalha e não estuda, englobando também aqueles que não estão buscando emprego ou capacitação profissional. Em Goiás, o número de jovens que estavam fora da escola e/ou do mercado de trabalho alcançou o percentual de 17,4% no primeiro semestre de 2023, enquanto o resultado do Brasil foi de 22,3%. 

Ocupados formais e informais

Goiás atingiu o maior patamar de estoque de ocupados da história, no primeiro semestre de 2023, com mais de 3,7 milhões de goianos ocupados. A grande responsável pelo bom resultado do estoque de ocupados é a formalidade, uma vez que o número de empregos formais foi o maior de toda a série histórica, correspondendo a mais de 2,3 milhões. Além disso, a taxa de informalidade atingiu seu menor percentual no período, com 37,3% dos ocupados.


Leia mais sobre: Cidades

Recomendado Para Você