25 de fevereiro de 2024
Aparecida de Goiânia • atualizado em 22/02/2022 às 16:56

Hospital Maternidade Garavelo começa a realizar partos nesta semana

(Foto: Rodrigo Estrela)
(Foto: Rodrigo Estrela)

A  Secretaria Municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia (SMS) iniciou, nesta semana, a realização de partos no Hospital Maternidade Garavelo (HMG). Os procedimentos são realizados mediante encaminhamento da Superintendência de Regulação, Avaliação e Controle (SRAC). A iniciativa é fruto do plano de governo do prefeito Gustavo Mendanha e da parceria do Município, firmada em 12 de julho de 2019, com o Hospital Sírio-Libanês (HSL) na consultoria “Gestão Por Resultados”, que previa, dentre outras metas, a expansão de rede de assistência materna-infantil na cidade.

Agora Aparecida de Goiânia passa a contar com três locais que realiam os trabalhos de partos, sendo eles:  Maternidade Marlene Teixeira (MMT) e no Hospital São Silvestre, onde já eram feitos, e agora também no Hospital Garavelo. A pasta também prepara a transformação da MMT em um Centro de Saúde da Mulher com atendimentos ambulatoriais.

O prefeito Gustavo Mendanha visitou o HMG na manhã desta terça-feira (22), acompanhado do secretário de Saúde Alessandro Magalhães. “Vim conhecer a estrutura. Há quatro ou cinco anos estive aqui, e agora melhorou demais. Fizemos essa parceria com o HMG, que passa a ser mais uma maternidade nossa, já que a Marlene Teixeira já não é mais suficiente para atender a toda a demanda, e aqui podemos dar muito conforto às mães numa estrutura digna de Aparecida”, afirmou.

Ao fim da visita, o gestor destacou que “essa semana começaram nossas atividades nessa parceria e já foram realizados nove partos encaminhados pela Secretaria de Saúde. A partir de agora muitos filhos de Aparecida nascerão aqui. Falei com uma mãe que teve a filhinha no fim-de-semana e com outra que está prestes a ter o bebê e ambas estão muito satisfeitas. Fico contente de ver que temos uma solução definitiva e que as mães poderão ter seus filhos aqui com muito conforto e com aquilo que sempre prezamos, que é uma saúde de excelência”, afirmou.

Leia Também

Qualidade na assistência


Alessandro Magalhães contou que o HMG já prestava serviço para a SMS e “tínhamos um projeto para fazer lá atendimentos como maternidade, mas, com a pandemia, o hospital se tornou uma de nossas referências para atendimento à covid-19. Agora, com a redução no número de internações, realizamos essa expansão elaborada com a consultoria do Sírio-Libanês, instituição considerada um centro de referência mundial em Saúde, e, em breve, os dois hospitais realizarão todos os partos da cidade e a MMT será destinada apenas a atendimentos ambulatoriais para o público feminino. ”

O secretário ainda enfatizou que o HMG tem um espaço físico adequado, bem humanizado, “uma estrutura avançada de equipamentos para assistência de qualidade às mulheres. Além disso, os apartamentos para as mães têm televisão, ar condicionado e quartos individualizados. Aqui as mulheres serão melhor acolhidas e esperamos, com isso, aprimorar cada vez mais nossa assistência materna infantil no Município”.

Leia também:


Leia mais sobre: / Aparecida de Goiânia