19 de abril de 2024
Goiás • atualizado em 25/02/2024 às 12:43

Hospitais Estaduais consolidam serviço de captação de órgãos em Goiás

Somente três unidades do Governo de Goiás realizaram 17 captações de órgãos no intervalo de um ano, contribuindo para a redução da fila de espera por transplantes

Os hospitais estaduais do Governo de Goiás em Uruaçu (HCN), Trindade (Hetrin) e Formosa (HEF) somam 17 doações de órgãos em 2023. O número equivale a 15% do total de 113 registradas no estado no mesmo período. As captações contribuem para diminuição da fila de espera por transplantes e refletem a adoção de protocolo específico com as famílias dos doadores. Desde 2022, são 22 captações realizadas pelas três unidades.

Para a Secretaria da Saúde (SES), o desempenho dos hospitais está associado ao trabalho das comissões internas de doação de órgãos e tecidos. Essas estruturas foram criadas para possibilitar a identificação precoce dos pacientes em possível morte encefálica e o início imediato do protocolo para diagnóstico, o que aumenta o número de autorizações familiares.

“Em nossas unidades, buscamos contribuir para o aumento das doações de órgãos com uma equipe altamente qualificada, que atua com ética, empatia e respeito na abordagem das famílias envolvidas”, ressalta o diretor-geral do IMED, Getro Pádua. Das 22 doações, 14 foram realizadas no HCN, em Uruaçu; cinco no HEF, em Formosa, e três no Hetrin, em Trindade.

Segundo a gerente da Central Estadual de Transplantes, Katiuscia Freitas, o esforço em conscientizar a população deve ser constante. “A Central de Transplantes continua dedicada a sensibilizar a população sobre a importância da doação de órgãos, ao mesmo tempo em que assegura uma logística eficiente para o sucesso dos procedimentos”, ressalta. No HCN, só em dezembro foram realizados cinco procedimentos.

Leia Também

A posição da pessoa na lista de espera depende de diversos fatores, tais como compatibilidade, idade, doenças associadas e grau de urgência. Quem regula o sistema é o governo federal, por meio do SUS, e os órgãos doados vão para pacientes que aguardam em uma fila única.

Foto: IMED


Leia mais sobre: / Goiás

Recomendado Para Você