25 de fevereiro de 2024
Justiça • atualizado em 29/07/2023 às 12:17

Homem é suspeito de matar companheira após ela discussão e roubo em Aparecida

Os crimes só foram descobertos porque a vítima não compareceu ao trabalho, despertando a desconfiança
Segundo a denúncia, na noite do crime, a vítima teve uma discussão com o companheiro, com quem namorava há 8 meses e vivia junto há 5. (Foto: reprodução)
Segundo a denúncia, na noite do crime, a vítima teve uma discussão com o companheiro, com quem namorava há 8 meses e vivia junto há 5. (Foto: reprodução)

A pedido do Ministério Público de Goiás (MPGO), a Justiça acatou denúncia contra Wender Paulo Rodrigues dos Santos, de 31 anos, suspeito de matar a companheira, de 34, no Jardim Tropical, em Aparecida de Goiânia. O crime, cometido em maio, teria acontecido depois da mulher ter descoberto que Wender havia roubado objetos de sua casa para comprar e consumidor drogas.

Segundo a denúncia, na noite do crime, a vítima teve uma discussão com o companheiro, com quem namorava há 8 meses e vivia junto há 5, por ele ter furtado e vendido móveis da casa para alimentar o vício em entorpecentes. De acordo com as apurações, após encerrada a discussão, a mulher teria entrado para o quarto com o intuito de dormir quando foi surpreendida pelo companheiro que, usando de uma corda, a asfixiou até a morte.

Após o crime, Wender voltou a se drogar e, na manhã seguinte, ainda subtraiu uma motocicleta que pertencia à vítima, além de outros objetos pessoais dela, como um cartão de crédito, um aparelho celular e uma quantia em dinheiro.

Após diligências policiais, o denunciado foi capturado com o cartão, enquanto a motocicleta foi recuperada em poder de um terceiro para quem o suspeito havia vendido o veículo pelo valor de R$ 100,00, com o intuito de comprar mais drogas. 

Leia Também

O MPGO ofereceu a denúncia contra Wender por crime de homicídio qualificado pelo motivo fútil da discussão entre o casal e pelo emprego de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Segundo a promotora de Justiça Isabela Oliva Cassará, atuando em auxílio na 24ª PJ de Aparecida, pesou também contra o denunciado o fato de o homicídio ter sido cometido contra a mulher por razões da condição de sexo feminino, tratando-se de violência doméstica e familiar contra a mulher – feminicídio.

Por fim, da denúncia também consta o crime de furto da motocicleta, que a vítima havia adquirido antes do início da união estável, assim como um pedido de indenização para seus herdeiros.

Acatando a denúncia oferecida pelo Ministério Público, e ciente de que Wender já responde por outro fato criminoso no contexto de violência doméstica e descumprimento de medida protetiva, a Justiça decretou sua prisão preventiva.


Leia mais sobre: Justiça e Direito