25 de fevereiro de 2024
Pelo SUS • atualizado em 20/10/2023 às 09:56

Goiás vai disponibilizar exames genéticos que diagnosticam câncer de mama

Ação é por meio de uma parceria inédita com a Universidade Federal de Goiás (UFG)
De acordo com informações do governo, Goiás será o primeiro estado a oferecer estes exames pelo SUS. (Foto: reprodução)
De acordo com informações do governo, Goiás será o primeiro estado a oferecer estes exames pelo SUS. (Foto: reprodução)

O Governo de Goiás informou, por meio de uma parceria inédita com a Universidade Federal de Goiás (UFG), que será o primeiro estado brasileiro a disponibilizar, pelo SUS, exames genéticos que diagnosticam câncer de mama e ovário. A confirmação foi dada pelo governador Ronaldo Caiado, nesta quinta-feira (19), no Palácio das Esmeraldas, após assinatura de documentos.

A ação, ainda em alusão ao Outubro Rosa, faz parte do Projeto Goiás Todo Rosa, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Mulheres que possuem alterações mamárias consideradas suspeitas poderão fazer o teste de sequenciamento genético de forma gratuita a partir de uma amostra de sangue simples. Ao destacar o convênio, Caiado ressaltou a importância de se respeitar a ciência. 

“Isto que a UFG traz a nós é a academia que se debruça em estudo para buscar melhoria da qualidade do diagnóstico, da antecipação dos problemas”, ponderou. 

De acordo com o chefe do Executivo estadual, os familiares de uma pessoa que sofre com câncer poderão fazer um acompanhamento e tratamento profilático para que não desenvolva a doença e tudo isso oferecido pelo SUS. O governador ainda enalteceu a atuação da UFG, que segundo ele auxilia o estado a levar um melhor serviço à população.

Leia Também

Câncer de mama

A reitora da UFG, Angelita Pereira de Lima, elogiou o pioneirismo da iniciativa, já que o  painel genético de pacientes com câncer de mama vai propiciar o rastreamento familiar.

“Goiás passa a ser o primeiro estado do Brasil a implantar esse exame que é fundamental para prevenção da mulher diagnosticada, mas principalmente dos familiares, porque esse é um tipo de câncer genético herdado”, lembrou. 

O secretário da Saúde, Sérgio Vencio, afirmou que a pasta vai iniciar a capacitação de profissionais para o atendimento dos casos suspeitos e coleta do material, com previsão de que os exames sejam disponibilizados a partir deste ano.

As amostras serão encaminhadas ao Centro de Genética Humana do Instituto de Ciências Biológicas da UFG, que possui estrutura e recursos técnicos adequados para a análise.

 “O bom de um governador médico é que as discussões são sempre técnicas. O governador não politiza a saúde”, afirmou o gestor. 

O exame analisa todas as bases presentes nos genes BRCA 1 e 2, permitindo a identificação de mutações que podem causar câncer de mama e ovário. Ele pode ser feito a partir de uma simples amostra de sangue ou do DNA extraído de peça tumoral. Com o diagnóstico, é possível estabelecer uma rotina personalizada de rastreio de câncer, com maiores chances de cura e mais qualidade de vida para o paciente.

O câncer de mama é o mais frequente em mulheres no Brasil, excluindo o câncer de pele não melanoma. É  a principal causa de morte entre a população feminina. Para o ano de 2023 são estimados 73.610 novos casos no país. Em Goiás, de 2020 a 2023, pelo menos 1.993 mulheres perderam a vida para a doença.


Leia mais sobre: Saúde