21 de fevereiro de 2024
Economia • atualizado em 05/03/2021 às 16:30

Goiás bate segundo recorde de abertura de empresas em 2021, com 2.794 novos CNPJs

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Estado de Goiás registrou pela segunda vez consecutiva em 2021, recorde de abertura de empresas nos últimos cinco anos. Ao todo, foram abertos em fevereiro, 2.794 novos Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJs), de acordo com a Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg). Em janeiro, o Estado havia apresentado o recorde de 2.778 novos cadastros. 

Conforme o relatório estatístico, o acumulado de abertura de empresas de 2021, apenas nos dois primeiros meses, equivale a 21,34% do total aberto em 2020, onde foram consolidados 26.109 estabelecimentos no Estado. O montante, no entanto, ultrapassou o acumulado de 2019 (23.537), 2018 (20.541) e 2017 (20.054). De acordo com a Junta Comercial, este é o melhor mês para registro de empresas dos últimos cinco anos. 

O relatório divulgado no mês das mulheres também mostra que, cada vez mais, o quadro societário das empresas é composto pelo universo feminino. Das 2.794 empresas abertas em Goiás, em fevereiro, 2.092 são lideradas por mulheres, o que equivale a cerca de 75% do total consolidado no mês

De acordo com José Vitti, titular da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços, o recorde é resposta às facilidades adotadas no ano passado pelo Governo do Estado. “Em 2020, o Governo de Goiás desburocratizou a Juceg, concedeu benefícios fiscais e novas linhas de créditos para os empreendedores, modernizou e agilizou os processos administrativos”, disse o secretário, com a ressalva de que “as mudanças implementadas geraram confiança para os empresários se instalarem em nosso território e vemos isso por meio de mais esse recorde”.

Leia Também

Para o presidente da Juceg, Euclides Barbo, a expectativa para o ano de 2021 é que o Estado siga o crescimento exponencial dos últimos anos. “A Juceg 100% digital possibilita, mesmo durante a mais uma intensificação da pandemia da Covid-19, o fortalecimento da criação de empresas no Estado”, pontuou. “Tudo indica que este ano vamos, mais uma vez, superar os desafios impostos por esse momento delicado e continuaremos criando novas empresas em Goiás”, completou.


Leia mais sobre: / / / Economia / Notícias