25 de fevereiro de 2024
Destaques • atualizado em 06/03/2021 às 07:15

Goiânia e Aparecida analisam novo decreto em cenário de calamidade

Prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (camisa branca) reúne prefeitos para decidir o que fazer com o lockdown parcial na região (foto divulgação)
Prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (camisa branca) reúne prefeitos para decidir o que fazer com o lockdown parcial na região (foto divulgação)

Está confirmada para este sábado, às 9h, uma reunião por videoconferência entre Goiânia, Aparecida de Goiânia e 16 municípios da região para definir as novas medidas de enfrentamento à COVID-19. Nas mãos dos gestores estão decisões sobre a continuidade do fechamento de empresas no lockdown parcial. São avaliadas medidas como paralisar o transporte coletivo que foi proposta pela Fecomércio.

“Os 18 prefeitos da Região Metropolitana foram convidados para o encontro e, em conjunto, irão tomar as decisões necessárias para garantir a vida da população”, informou a assessoria do prefeito de Goiânia, Rogério Cruz. Segundo ele, a flexibilização poderia ser adotada caso a taxa de ocupação de leitos em Goiãnia, que está acima de 92% caísse para 70% ou menos.

Na tarde desta sexta-feira, ele esteve reunido com o Comitê de Crise e com o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, para fazer uma análise técnica dos dados epidemiológicos atualizados.

“A Prefeitura de Goiânia reconhece o atual momento de gravidade da pandemia e tem executado diversas ações para proteção à vida. Somente em 2021, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) abriu 118 leitos de UTI para tratamento exclusivo de coronavírus. Além disso, aplicou mais de 116 mil doses de vacinas em profissionais de saúde e idosos e promoveu testagem ampliada na capital”, relatou a assessoria, em nota.

Leia Também

“Percebemos um aumento significativo nas últimas semanas, muitos que têm procurado os locais para realizar o teste já estão com sintomas. A estratégia foi utilizar pontos espalhados na cidade para atender o maior número de pessoas, mas os casos só aumentam, explica a diretora de Vigilância Epidemiológica, Grécia Carolina Pessoni.

As unidades onde ocorreu a testagem foram preparadas para atender uma demanda compatível com a estrutura. Todos os casos positivos serão acompanhados de forma diária através da Central Humanizada para a Covid-19.

“Com o aumento de casos e ocupação de leitos, a única forma de diminuirmos a disseminação do vírus é permanecendo em casa, utilizando máscara e higienizando as mãos. Mesmo com a vacinação iniciada, temos que ter o máximo de cautela para que possamos vencer juntos essa batalha”, conclui a diretora.


Leia mais sobre: / Destaques / Goiânia