19 de abril de 2024
Cidades • atualizado em 11/04/2023 às 15:57

Goianas presas após troca de malas por bagagens com drogas deixam prisão, na Alemanha

As goianas Jeanne Paolini, de 40 anos, e a namorada, a empresária Kátyna Baía, de 44,  presas na Alemanha no último dia 5 de março após terem suas malas trocadas por outras com drogas, deixaram a prisão nesta terça-feira (11). A informação foi confirmada pela família ao site G1. Elas foram inocentadas da acusação de tráfico internacional.

A advogada de defesa explicou que, como elas foram inocentadas, não era preciso aguardar por mais nenhum trâmite processual para deixar o presídio.

“Não precisa de chancela do juiz. Na Alemanha funciona assim. A legislação permite que quando o Ministério Público arquiva o processo, que peça então que sejam liberadas”, explicou Chayane.

A medida ocorreu depois que a Polícia Federal enviou um relatório explicando que o casal foi vítima de uma quadrilha que agia no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, trocando as etiquetas de malas de passageiros por outras com drogas. Seis pessoas foram presas pelo crime.

Leia Também

A expectativa era passar 20 dias viajando pena Europa, mas ao desembarcarem na Alemanha no último dia 5 foram presas e acusadas por tráfico internacional de drogas. Nas bagagens trocadas, foram apreendidos 40 kg de cocaína. Apesar de dizerem que aquelas não eram suas malas, as duas foram levadas para um presídio feminino.

O caso passou a ser investigado pela Polícia Federal, que identificou a ação da quadrilha no aeroporto paulista. Imagens mostraram que as malas despachadas incialmente por Jeanne e Kátyna eram diferentes das que foram apreendidas na Alemanha.

Conforme a PF, nas escalas internacionais, o passageiro despacha a mala no aeroporto de origem e só pega de volta no destino final, ou seja, as brasileiras nem viram a troca das bagagens e das etiquetas.


Leia mais sobre: / / / / Cidades

Recomendado Para Você