ANÚNCIO

Desemprego na casa dos 12 milhões e queda no poder de compra nos últimos anos. As famílias que ganham menos de seis salários mínimos foram as que mais cresceram nos últimos 9 anos no Brasil e atingiram 73% do total. Os números são da última Pesquisa de Orçamento Familiar do IBGE.

Os números estimularam o crescimento do empreendedorismo. Já são mais de 24 milhões de brasileiros que trabalham por conta própria, diz o IBGE. Mas na hora de começar um negócio, o  investimento inicial, ainda que pequeno, pode atrapalhar mais gente ingressar nesse universo. 

Justamente para driblar esse obstáculo é que a XporY.com, uma plataforma de permutas, lançou o programa Empreendedor XporY.com. Ele está sendo apresentado aos paulistanos durante a Feira do Empreendedor, que termina hoje em São Paulo. Em Goiás, onde a plataforma foi criada, ele também está em vigor.

ANÚNCIO


O trabalho do empreendedor é indicar novos  participantes para o negócio. Em troca, irá receber comissão de tudo o que o consumir na plataforma ao longo de cinco anos. “É uma atividade que o empreendedor pode fazer em casa e usando a sua rede de contatos. Desde o dono da padaria, passando pela faxineira, a grandes empresas podem participar”, diz o fundador da XporY.com, Rafael Barbosa. 

COMO FUNCIONA

Com princípios de economia compartilhada, ele criou a XporY.com em 2014 em Goiânia. Ela tornou-se o maior portal de permutas em número de associados no País – já são 7 mil.

 A plataforma reúne profissionais e empresas que cadastram gratuitamente ofertas de produtos e serviços para serem trocados com outros integrantes. As permutas são precificadas por meio de uma moeda própria, denominada X$, equivalente ao Real [ X$1 = R$ 1]. Assim, os participantes têm liberdade de consumir com a permuta feita o que ele mais desejar dentro da plataforma.

“As pessoas podem comprar o que precisam gastando aquilo que têm: o seu serviço ou produto”, diz Rafael Barbosa. Ele começou a operação em Goiânia por cinco anos antes de vir para a maior capital brasileira. “São sete mil associados, muitos tiveram a plataforma como âncora a crise, quando o dinheiro estava escasso no mercado ”, conta. 

Não existe taxa de cadastro, taxa de manutenção, nem multa para quem deseja sair da plataforma. O único custo dos participantes em Reais é a taxa de administração que o usuário paga no momento da compra. Ela equivale a 10% de seu valor. É dessa taxa que sai a remuneração dos empreendedores XporY.com. “Foi uma forma que encontramos de estimular o empreendedorismo sem a necessidade de ele ter um capital inicial”, diz ele. Rafael abandonou a carreira de engenharia mecatrônica e migrou para empreendedorismo e inovação. Seu propósito era criar um negócio com base na economia compartilhada.

Comentários

comentarios

ANÚNCIO