Caiado chama o povo para protesto e sanção de projeto na porta da Enel

ANÚNCIO

O governador Ronaldo Caiado (DEM) contesta as afirmações de que o projeto que derrubaria o contrato 063/2000 e faria a encampação da Enel pela Celg G&T é inconstitucional. A afirmação, em entrevista nesta quinta, 21, foi acompanhada de uma ideia de promover a sanção da Lei, após aprovação na Assembleia Legislativa de Goiás ( Alego ), em ato público da porta da Enel.

ANÚNCIO


LEIA TAMBÉM: Projeto propõe cassação do contrato da Enel com a Aneel

Caiado diz que é uma ideia inicial e que ele espera que todos os que são atingidos com prejuízos por causa da falta de energia compareçam para relatar como são atingidos pela falta da continuidade do serviço de energia da distribuidora.

Caiado: Governador insiste na cassação da concessão da Enel ( FOTO DIVULGAÇÃO)

“Vamos fazer o seguinte. Vamos convocar todos para o dia da sanção, deputados, vereadores, prefeitos, primeiras damas, produtor, empresário, servidor público, todos os segmentos da sociedade goiana, de todos os 246 municípios e vamos sancionar essa Lei lá na porta da ENEL, com todas as pessoas levando também, alí, suas queixas e seus prejuízos que sofreram durante esse período em que a ENEL está à frente da distribuição do Estado de Goiás”, disse o governador.

O evento, no entanto, ainda não tem data, segundo o governador. Ele diz que espera uma sinalização da Alego.

“Eu dependo da Assembleia Legislativa. Vou acertar com o presidente Lissauer (Vieira). Ele é presidente autor do projeto e me dando a data em que será aprovada pela Assembléia Legislativa, nós marcaremos imediatamente o local e também o dia em que nós faremos a sanção da lei”, conclui Caiado.

A sede da empresa está instalada no Jardim Goiás, em Goiânia. No mesmo local, produtores rurais já fizeram um protesto mobilizado pela Federação da Agricultura de Goiás ( FAEG )

Quer receber atualizações de notícias no seu email? Cadastre-se gratuitamente

Comentários

comentarios

ANÚNCIO

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.