29 de fevereiro de 2024
Encontro • atualizado em 28/07/2023 às 15:35

Caiado, Alckmin e Kajuru reúnem empresários do agronegócio, indústria e comércio

Na ocasião, foram discutidos pontos importantes para economia brasileira, e foram apresentados os resultados do trabalho iniciado pelo Governo Federal
Ronaldo Caiado, Geraldo Alckmin e Jorge Kajuru na Alego. (Foto: Hellenn Reias)
Ronaldo Caiado, Geraldo Alckmin e Jorge Kajuru na Alego. (Foto: Hellenn Reias)

A Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) foi palco do encontro entre autoridades do Governo Federal, estadual e lideranças e empresários do Agronegócio, Indústria, Comércio e Serviços. A reunião, realizada nesta sexta-feira (28), foi marcada, principalmente pela presença do vice-presidente da República, Geraldo Alckmin (PSB), que se sentou ao lado de Ronaldo Caiado (UB) e Jorge Kajuru (PSB), este idealizador do evento.

Durante o encontro, que também contou com a presença do deputado estadual Lucas do Vale (MDB), que representa o presidente da Alego, Bruno Peixoto (UB) e o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro (PSD), de maneira remota, Alckmin ouviu diversas reivindicações das lideranças goianas.

Na ocasião, foram discutidos pontos importantes para economia brasileira, e foram apresentados os resultados do trabalho iniciado pelo Governo Federal no decorrer destes os oito primeiros meses de gestão. O protagonismo da discussão, porém, ficou com a Reforma Tributária em tramitação no Congresso Nacional.

O governador Ronaldo Caiado foi o primeiro a falar sobre o assunto. Ele pediu o apoio do vice-presidente na intenção de que a reforma passe por uma discussão mais profunda antes da aprovação definitiva. “Não somos puramente contra, mas temos a nossa opinião e queremos ser ouvidos. Nós queremos debater o assunto”, defendeu o governador.

Leia Também

“Nossa preocupação é com a trava que a Reforma Tributária traz. No meu ponto de vista, deveríamos fazer primeiro a reforma administrativa, depois a tributária. Precisamos garantir ao estado o mesmo crescimento dos últimos anos”. Ele também esboçou preocupação com a criação de fundos com o objetivo de suprir essa demanda. “Não podemos viver de fundos, precisamos, na verdade, que os incentivos tenham força”, pontuou.

Ao falar com a plateia, por sua vez, o ministro Carlos Fávaro repercutiu as parcerias que o Governo Federal tem firmado junto aos países e outras forças internacionais com o objetivo de fortalecer a produção e escoamento brasileiro. Vale destacar que o ministro participou remotamente da reunião. Ele está no Japão onde cumpre missão oficial em nome do governo Lula.


Leia mais sobre: Política