ANÚNCIO

A irrigação da agricultura é uma ferramenta para o aumento da produção de alimentos, cuja demanda deverá aumentar cerca de 60% no mundo até 2050, segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Ao mesmo tempo, o uso de pivôs precisa ser feito em equilíbrio com o meio ambiente, em especial, no que tange ao manejo da água. 

O produtor brasileiro contará, a partir de setembro, com uma tecnologia para conciliar as duas vertentes, o FieldNET Advisor, um software que informa a quantidade de água a necessária para irrigar uma cultura a partir de dados e inteligência artificial. 

A novidade foi anunciada, em Goiás, durante visita do CEO mundial da fabricante Lindsay, Tim Hassinger. “Essa inteligência artificial ajuda o produtor a controlar a quantidade de água a ser dispensada para irrigar uma cultura, fazendo assim o uso racional desse recurso”, explicou o CEO da Lindsay, empresa americana que possui operações em mais de 90 países.  

ANÚNCIO


O Brasil está entre os 10 países mais irrigados do mundo e é o segundo maior mercado da Lindsay, ficando atrás somente dos Estados Unidos, onde a tecnologia foi implantada pioneiramente de forma experimental há dois anos e obteve uma economia de 17% de água, além da redução de energia, mais o ganho de 3% de produtividade. “É mais confiança e assertividade para os produtores”, disse o executivo e informou que a empresa assumiu o compromisso público de economizar 2,6 trilhões de litros de água no mundo até 2022 com essa nova tecnologia.  “Essa missão é nossa”. 

Hassinger veio acompanhado a Goiânia do presidente nacional da Lindsay, Eduardo Navarro. Ele explicou que a visita teve o objetivo de criar uma maior aproximação com seu novo parceiro no País, a Pivot Máquinas Agrícolas e Sistemas de Irrigação, que possui 30 anos de história na agricultura irrigada brasileira e que representa a marca em Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais e Bahia.

“Para nós, é importante unir o que há de mais moderno e qualidade em equipamento e tecnologia para irrigação no Brasil, com uma empresa que tem tradição nessa atividade, conhece as especialidades regionais e que possui esse reconhecimento do produtor”, salientou Navarro. 

Já para o anfitrião, o diretor da Pivot, Cauê Campos, a parceria com a Lindsay ajudará os produtores rurais a conectar informações e adquirir mais precisão na irrigação otimizando a produtividade e decisões de modo sustentável. “Cremos que isso deixará Goiás e o Brasil ainda mais fortes na agricultura e na irrigação, já que é tido como o segundo estado brasileiro em número de pivôs”.

Para atender aos irrigantes, ele lembrou aos representantes da Lindsay que será inaugurada uma loja conceito na Bahia no prazo de 50 dias, levando as inovações da fabricante.

 Na prática

Com o sistema Advisor,  será possível visualizar as informações mais relevantes, tais como  pesquisas, previsão de clima e dados de solo, características da cultura, e assim saber pontualmente como está o esgotamento de água do solo, qual recomendação da próxima data da irrigação e qual a lâmina poderá ser utilizada para evitar o desgaste hídrico da lavoura. 

“Bastará ao produtor definir o cronograma e as recomendações em ação com um simples toque de botão em um tablet, computador ou smartphone”, acrescenta  Eduardo Navarro. O Advisor se integrará a uma outra tecnologia oferecida pela Lindsay aos irrigantes: o sistema FieldNET, que permite o controle remoto de seus pivôs. 

O produtor rural  Alaor Ávila  já controla à distância o pivô de suas lavouras. Elas estão  em Indiara, no Sudoeste goiano; ele, em Goiânia. “Graças a esse recurso, minha presença no campo foi minimizada e fico mais no escritório gerenciando os cinco pivôs”, conta. 

Adepto aos pivôs de irrigação há quatro anos, ele conta que só plantava soja e produzia 45/50 sacas/ha. “Atualmente, além da safra de verão irrigada, essa produtividade pulou para 90 sacas/ha,  e tive a oportunidade de inserir o tomate colhendo 100 toneladas/ha”, contabiliza o produtor. Para ele, a nova tecnologia Advisor chegará para agregar ainda mais eficiência e sustentabilidade ao campo.

Comentários

comentarios

ANÚNCIO