21 de fevereiro de 2024
Brasil • atualizado em 25/02/2022 às 11:44

Bolsonaro desautoriza Mourão e chama declarações do vice de ‘peruada’

Bolsonaro na mira da CPMI? Parece que não... (Foto: Agência Brasil)
Bolsonaro na mira da CPMI? Parece que não... (Foto: Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) desautorizou nesta quinta-feira, 24, o vice Hamilton Mourão (PRTB) por ter se manifestado sobre a invasão da Ucrânia pela Rússia. Mais cedo, Mourão disse que o Brasil respeita a soberania da Ucrânia. “Quem fala dessa questão chama-se Jair Messias Bolsonaro. Mais ninguém fala. Quem está falando, está dando peruada naquilo que não lhe compete”, criticou o presidente em transmissão ao vivo pelas redes sociais.

Bolsonaro disse, ainda, que “nas próximas horas” fará uma reunião para analisar a situação. “O artigo 84 da Constituição diz que quem fala sobre esse assunto é o presidente. Com todo respeito a essa pessoa que falou isso, e eu vi a imagem, falou mesmo, está falando algo que não deve. Não é de competência dela, é de competência nossa”, afirmou Bolsonaro.

Em conversa com jornalistas, na manhã desta quinta-feira, 24, Mourão negou que o Brasil não tenha tomado posição sobre o conflito. “O Brasil não está neutro. O Brasil deixou muito claro que ele respeita a soberania da Ucrânia. Então, o Brasil não concorda com uma invasão do território ucraniano. Isso é uma realidade”, destacou o vice-presidente.

Ao longo do dia, porém, Bolsonaro evitou criticar a Rússia pelos ataques. Na transmissão ao vivo, ele disse que é “da paz” e destacou o diálogo com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, a quem visitou na semana passada.

Leia Também

Por Lauriberto Pompeu/Estadão Conteúdo


Leia mais sobre: Brasil