22 de fevereiro de 2024
Política • atualizado em 05/10/2022 às 15:44

Assembleia de Deus quer punir pastores que defendam pautas de esquerda

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

A Assembleia de Deus de São Paulo, presidida pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa, propõe resolução para punir outros pastores que defendam, pratiquem ou apoiem pautas de esquerda.

A resolução foi aprovada depois que o presidente Jair Bolsonaro (PL) participou de um culto para os fiéis presentes. Conforme a resolução, nomeada “Carta convencional do plenário da 49ª Assembleia Geral da Confradfesp”, liga o “posicionamento de esquerda” a uma “cosmovisão contrária ao Evangelho e aos preceitos éticos e morais defendidos pela Assembleia de Deus”.

A carta atribui à esquerda pautas como a “desconstrução da família tradicional”, “legalização do aborto” e “erotização das crianças”, além de “censura à liberdade religiosa”, argumentos comumente utilizados pelo bolsonarismo em ataques contra o ex-presidente Lula (PT).

Leia Também

Leia mais sobre: / / / / Política / Destaques