21 de fevereiro de 2024
Aparecida de Goiânia • atualizado em 25/08/2022 às 18:33

Aparecida realiza Mutirão de Telemedicina para gestantes neste sábado (27)

(Foto: Enio Medeiros)
(Foto: Enio Medeiros)

A Secretaria de Saúde de Aparecida (SMS) desde o início deste mês, a pasta realizará, neste sábado (27) o Mutirão de Telemedicina para Gestantes. A mobilização visa atingir mulheres que não têm atendido às ligações da equipe durante a semana, além de proteger as gestantes e os bebês, fortalecer o vínculo entre as futuras mães e a rede da SMS, identificar eventuais lacunas nessa assistência e realizar levantamentos de dados clínicos e epidemiológicos.

Rotineiramente, de segunda a sexta-feira, a equipe da Central de Telemedicina faz ligações para as grávidas do município. O serviço consiste em chamadas telefônicas trimestrais durante os 3 trimestres da gestação, sendo intensificadas para ligações semanais a partir da 37ª semana gestacional e se estendendo até o puerpério (Período de 45 dias após o nascimento do bebê).

Esforço estratégico

“Vamos intensificar neste sábado essa iniciativa pioneira que evita filas, facilita o acesso da população à rede da Saúde e propicia a busca ativa das gestantes. É um trabalho estratégico, planejado e essencial desenvolvido para reduzir os riscos para mães e filhos durante a gravidez e depois do nascimento do bebê”, afirma o secretário da pasta, Alessandro Magalhães.

O superintendente de Atenção à Saúde, Gustavo Assunção, explica que o Mutirão é fruto também da grande demanda: “Já estávamos acompanhando 1.900 gestantes com apenas duas semanas da implantação do serviço e cerca de 200 entram semanalmente na lista de tele monitoramento, então vamos fazer essa força-tarefa no sábado para atualizar a demanda e suprir eventuais gargalos”.

Leia Também

Sem receios com as ligações

Já o coordenador médico Murillo Moraes Castro acrescenta que há grávidas que ficam receosas e desconfiadas quando recebem as ligações e é preciso convencê-las e tranquilizá-las sobre o serviço. “Com tantos golpes que existem por aí, algumas mulheres estranham ter que falar sobre a gravidez pelo telefone. Então, além dos esclarecimentos e orientações prestados nas unidades de Saúde, durante as consultas presenciais, estamos reforçando a divulgação desse tele monitoramento e conversando com as gestantes para que não fiquem apreensivas e aproveitem essa oportunidade indispensável de serem melhor atendidas e acompanhadas mesmo quando estão em casa”, enfatiza ele.

A esse respeito, Lúcia Pacheco conclama as grávidas: “Pedimos que aceitem as ligações da nossa Central. Queremos contribuir para que vocês tenham uma gestação saudável e atendimento com mais qualidade e segurança. ”

Como receber o telemonitoramento

A chefe de Ciclos de Vida, Amanda Faria, conta que, assim que uma moradora da cidade suspeite ou tenha a confirmação de sua gravidez, ela deve procurar, sem necessidade de agendamento e o quanto antes, uma das 42 UBS´s do município, de segunda a sexta, das 8 às 17h, para ser avaliada e realizar o Teste da Mamãe. O exame, realizado por meio de coleta sanguínea, é gratuito, rápido, seguro e pode identificar uma série de doenças que podem afetar a gestação. Ele é a porta de entrada para o tele monitoramento, quando a paciente será cadastrada, orientada no que for necessário e já começará a ser acompanhada pela Central de Telemedicina no primeiro trimestre da gestação.

Amanda relata que para este Mutirão já estão previstas mais de 1.330 ligações que serão feitas por 16 profissionais da medicina e da enfermagem. Cada um realizará cerca de 80 tele monitoramentos. “Com essas ligações, se a gestante precisar de algum exame ou prescrição, a equipe já soluciona a questão seguindo os protocolos e eventuais lacunas no pré-natal são resolvidas. Dessa maneira, no momento do parto a mãe já estará mais tranquila e a equipe médica também terá mais informações ”, diz a chefe.

Pré-natal: cuidado vital

Os profissionais da SMS ainda enfatizam que o pré-natal, acompanhamento indispensável para gestantes feito por profissionais de medicina e enfermagem e equipes de apoio nas unidades, se seguido à risca pelas pacientes, reduz riscos de partos prematuros, cesáreas desnecessárias, nascimento de crianças com baixo peso, complicações em decorrência de hipertensão arterial, bem como da transmissão vertical de patologias como o HIV, sífilis e hepatites.

Da equipe de apoio técnico da SMS, a médica ginecologista Fernanda Rassi salienta que o tele monitoramento se insere no pré-natal como parte essencial de todo o processo, mas não substitui as consultas presenciais nas unidades: “Ele é uma ferramenta adicional para aprimorar os serviços que já são prestados na rede da SMS e ajuda as mulheres a lidarem com a ansiedade e inseguranças da gravidez contribuindo para seu bem-estar físico e emocional”.


Leia mais sobre: / / Aparecida de Goiânia