Agrodefesa prepara lançamento de aplicativo para emissão de Guias de Trânsito Animal (GTA)

Seguindo a determinação do governador Ronaldo Caiado, de facilitar a vida da população, o presidente da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), José Essado, apresentou o aplicativo por meio do qual o produtor rural vai poder emitir, ao mesmo tempo, dois documentos de extrema importância para o setor: as Guias de Trânsito Animal (GTAs) de bovinos e as notas fiscais. A ferramenta está em fase de finalização e, quando lançada, dará a Goiás uma posição de vanguarda no País: primeiro Estado em que os produtores poderão, com o celular, ter disponibilizadas as GTAs e as notas fiscais.

A novidade veio acompanhada de outras. Até a liberação do aplicativo, os produtores goianos terão mais alternativas para emitir os documentos, antes liberados apenas em unidades da Agrodefesa ou pelo Sistema de Defesa Agropecuária de Goiás (Sidago). É que uma parceria fechada com representantes de associações, cooperativas e sindicatos rurais vai permitir que os colaboradores dessas instituições sejam treinados por técnicos da Agrodefesa para, também, atender àqueles que precisam das guias de trânsito e notas fiscais. O termo de cooperação foi assinado nesta quarta-feira (22/01) pelo governador Ronaldo Caiado e partes interessadas, na sede da agência, no Setor Pedro Ludovico.

_________________

RELACIONADAS:

“Temos que ter esse olhar voltado, cada vez mais, para o setor da inovação. Precisamos, sempre, melhorar o atendimento ao setor rural, com agilidade e integração dos serviços”, disse, se referindo ao fato de que a aglutinação da emissão dos documentos foi possível devido aos esforços conjuntos da Secretaria de Estado da Economia e da Agrodefesa. “O que eu não quero é governo estanque”, reforçou, lembrando que, no último fim de semana, outra parceria, desta vez com o governo federal, via Correios, foi fechada para que os serviços integrados do Estado cheguem, a longo prazo, em todos os municípios que foram excluídos das políticas públicas pelos gestores passados.

Logo depois da assinatura dos termos de cooperação, Caiado recebeu das mãos do presidente da Agrodefesa, José Essado, uma placa de agradecimento por ser o primeiro governador a visitar a sede da agência. Essado fez um breve resumo das ações executadas neste primeiro ano de gestão e destacou a importância do trabalho realizado em conjunto com a Secretaria de Economia. Ele ressaltou que as parcerias fechadas com associações, sindicatos e cooperativas visam facilitar a vida dos produtores rurais, contribuindo para evitar perda de tempo e deslocamentos necessários.  

ANÚNCIO


Também presente ao evento, o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos Neto, afirmou que a desburocratização é uma das metas da pasta. “Nosso objetivo é oferecer a eficiência e a agilidade que os produtores esperam”, pontuou. Ele lembrou que o Sidago é referência no Brasil, tendo sido cedido já para Amazonas, Paraíba, Rondônia, Roraima e Acre. Mais duas unidades federativas – Distrito Federal e Bahia – e até outro País – o Suriname – também já demonstraram interesse.  

Para o vice-presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado de Goiás e vice-presidente da Cooperativa Agropecuária Mista de Piracanjuba, Astrogildo Gonçalves Peixoto, a assinatura dos termos vai contribuir para melhorar a vida do produtor goiano. “Vamos divulgar para todas as nossas 270 cooperativas no Estado para que possam prestar esse serviço também [emissão das GTAs e notas]. Atender bem ao produtor está no nosso DNA.”

Também estiveram presentes à solenidade a presidente da Ceasa (Vanuza Valadares); o deputado estadual Amauri Ribeiro; os vereadores Dr. Gian e Paulo Magalhães; além de representantes da Emater, da Organização das Cooperativas Brasileiras, da Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (Comigo), Cooperativa Agropecuária Mista de Piracanjuba (Coapil), Cooperativa Mista Agroindustrial de Palminópolis, Cooperativa Agropecuária de Córrego de Ouro (Coopaouro), Cooperativa dos Produtores Rurais Familiares de Buriti de Goiás (Cooperfab); dos sindicatos rurais de Rio Verde e Guapó; e da Associação dos Moradores da Areia (Amar) de Piracanjuba.

Comentários

comentarios

ANÚNCIO