24 de fevereiro de 2024
Agricultura Familiar • atualizado em 25/06/2023 às 19:40

Agricultores vendem produtos na primeira Fepagri de Aparecida de Goiânia

O prefeito Vilmar Mariano e a secretária de Assistência Social, Sulnara Santana, conheceram o trabalho de cada produtor e aproveitaram para fazer compras.
O prefeito de Aparecida de Goiânia, Vilmar Mariano, foi conferir os produtores dos agricultores familiares na primeira Feipagri (Foto divulgação)
O prefeito de Aparecida de Goiânia, Vilmar Mariano, foi conferir os produtores dos agricultores familiares na primeira Feipagri (Foto divulgação)

Aparecida de Goiânia realizou na manhã deste domingo, 25, a 1ª Feira dos Produtores da Agricultura Familiar (Fepagri) com dezenas de barraquinhas de hortifruti, arte-culinária e artesanato. A feira foi realizada no espaço de convivência do Viveiro Cerrado, no Setor Mansões Paraíso e contou com a presença de autoridades locais e moradores da região. Mais de 200 pessoas passaram pela Fepagri na manhã deste domingo.

O prefeito Vilmar Mariano e a secretária de Assistência Social, Sulnara Santana, conheceram o trabalho de cada produtor e aproveitaram para fazer compras. “Essa feira veio com uma proposta muito boa, que é de fomentar a economia e a educação ambiental. Estou muito feliz com o essa iniciativa e encantado com cada produtor e artesão. E dizer que nós vamos continuar apoiando a feira e potencializando boas práticas”

No local havia barraquinhas com temperos, hortaliças, legumes em conserva, mel, doces caseiros, pães integrais de fermentação natural, bolos fitness, pamonha, bombocado e artesanato ecológico. Mais de 200 pessoas passaram pelo local nesta manhã de domingo.

“A feira está prevista dentro do Programa Cidades Verdes, que deu origem ao Viveiro Cerrado, e tem o objetivo de fomentar iniciativas econômicas sustentáveis, mudanças de paradigmas de consumo e a arte. E vamos continuar incentivando a comunidade a desenvolver boas práticas e avançar com essa proposta”, afirmou a secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Valéria Pettersen.

Leia Também

Luzia Silva entrou para expor artesanato ecológico na Fepagri. A artesã trabalha com semi-joias a base de sementes extraídas da natureza. “Essa é uma feira importante para nós porque nós da a oportunidade de apresentar o nosso trabalho e ao mesmo tempo promover uma reflexão. Eu trabalho com artesanato natural e peças são todas produzidas a partir de cascas e semestres que a natureza que oferece”, destacou.

A vereadora Camila Rosa, vice-presidente do Sindicato Rural de Goiânia, Aparecida de Goiânia e Aragoiânia, destacou a importância da Fepagri para o município. “Eu vejo que a Fepagri veio no momento ideal para fortalecer o pequeno produtor, dar visibilidade aos artesão e potencializar o Viveiro Cerrado com iniciativas econômicas sustentáveis”, afirmou.

Marcaram presença na Fepagri o coordenador da Faeg Jovem Aparecida , Raul Rodrigues, a secretária do Núcleo Social e Ambiental do Tribunal de Justiça de Goiás, Raquel Antonini, os vereadores Arnaldo Leite e Hans Miller, o secretário executivo de Ação Integrada, Júlio Lemos, o presidente do Sindicato Rural de Goiânia, Aires Manoel, equipe do Greenpeace Goiânia e diversas lideranças

A Fepagri é uma realização da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semma), Faeg Jovem Aparecida, com apoio do Sindicato Rural de Goiânia, Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de Goiás (CREA-Goiás), Universidade Federal de Goiás (UFG Campus Aparecida) e Instituto Plantadores de Água.


Leia mais sobre: / / / Agropecuária / Aparecida de Goiânia / Economia