19 de abril de 2024
Setembro Amarelo • atualizado em 09/09/2023 às 15:34

Ações de prevenção ao suicídio focam no autocuidado e acolhimento

De 2019 a agosto deste ano, mais de 2,8 mil pessoas tiraram a própria vida em Goiás
Para atendimento, os interessados podem e devem buscar ajuda em diversos órgãos do governo, de forma gratuita. (Foto: reprodução)
Para atendimento, os interessados podem e devem buscar ajuda em diversos órgãos do governo, de forma gratuita. (Foto: reprodução)

Secretaria de Estado da Saúde (SES) participa da campanha Setembro Amarelo com o objetivo de alertar e conscientizar a população sobre a prevenção ao suicídio. De 2019 a agosto deste ano, mais de 2,8 mil pessoas tiraram a própria vida no estado. Quando se fala em tentativas, o número é quase seis vezes maior, o que coloca Goiás em oitavo lugar no país.

Com o tema: “Já parou para falar com alguém hoje?”, o Setembro Amarelo de 2023 foca no autocuidado e no acolhimento do próximo. O dia 10 de setembro é marcado pelo Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

A faixa etária que concentra o maior número de pessoas que cometem suicídio em Goiás é a de 20 a 59 anos. “Se você ou alguém que você conhece, está passando por dificuldades, não hesite em procurar ajuda profissional. Lembre-se de que você não está sozinho”, reforça a coordenadora de Cuidados da Saúde às Pessoas em Situação de Violência das SES, Ana Maria Porto.

“O diálogo sobre autocuidado e escuta podem salvar vidas. Isso funciona dos dois lados. Se eu preciso de ajuda eu vou ser incentivado a me comunicar. E se eu posso oferecer escuta eu preciso estar atento a esse cuidado”, ressalta.

Leia Também

Também entrevistado para falar do assunto, o médico intensivista José Israel Sanchez Robles, reforçou que um fator de extrema importância no enfrentamento de transtornos mentais é a “capacidade de ouvir com empatia”. “Isso desempenha um papel fundamental na prevenção do suicídio, visto que, em momentos de desespero, o apoio pode fazer toda a diferença. Muitas pessoas que consideram o suicídio estão passando por intensas angústias emocionais e a percepção de que alguém se importa pode proporcionar esperança”, diz o especialista.

“Manter-se atento a indicadores de alerta é igualmente vital para auxiliar aqueles que estão enfrentando desafios emocionais. Mudanças acentuadas no comportamento, isolamento, menções à morte e sentimentos de desespero são alguns dos sinais que demandam nossa atenção”, completa o médico.

Ainda sobre a SES, a pasta também orienta todas as suas unidades a realizarem atividades com palestras e rodas de conversas em prol da campanha, de forma a envolver a população, com orientações sobre sinais e o que fazer em caso de identificação da pessoa com sintomas de problemas psicológicos e emocionais.

A secretaria também vai promover ações específicas com servidores da pasta. No dia 13 de setembro, serão realizadas apresentações culturais e atendimentos de Práticas Integrativas Complementares (PICs) como auriculoterapia, homeopatia e dança corporal, no espaço da Feira do Cerrado, na sede da SES, a partir das 9 horas.

No dia 22, as Superintendências de Atenção Integral à Saúde (Spais) e de Vigilância em Saúde (Suvisa) se unem para também oferecerem as PICs e palestras sobre o tema a seus servidores.

Para atendimento, os interessados devem buscar ajuda nos Centros de Atenção Psicossocial (Caps), Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e de Pronto Atendimento (UPAs), Samu 192, entre outros. E, ainda, a escuta emergencial do Centro de Valorização da Vida (CVV), no número 188 (ligação gratuita). Em caso de risco iminente de suicídio, ligue no 190 ou 193.


Leia mais sobre: Goiás

Recomendado Para Você