Gustavo Mendanha, prefeito de Aparecida de Goiânia, foi alvo de campanha dos pais (Foto Rodrigo Estrela Secom Aparecida de Goiânia, Edição Altair Tavares)
Gustavo Mendanha, prefeito de Aparecida de Goiânia, foi alvo de campanha dos pais (Foto Rodrigo Estrela Secom Aparecida de Goiânia, Edição Altair Tavares)
ANÚNCIO

Perto de 1.600 crianças matriculadas em Centros Municipais de Educação – CMEIS – de Aparecida de Goiânia seriam transferidas para escolas regulares e teriam, assim, que sair do período integral para o parcial. A decisão anunciada pela prefeitura da cidade buscava abrir novas vagas para crianças menores de 5 anos, mas causou uma forte reação por parte dos pais. Na segunda 6, a administração comunicou a desistência da mudança, por enquanto.

Em nota, o prefeito Gustavo Mendanha (PMDB), informou que ficou “sensibilizado” com a situação dos pais e das crianças que seriam transferidas. No fundo, o administrador foi pressionado e não resistiu ao impacto negativo causado pela medida.


Veja a nota:

ANÚNCIO


Nota à imprensa

Sensibilizado com o clamor das mães, o prefeito Gustavo Mendanha decide que todas as crianças que estão dentro dos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) permanecerão sendo atendidas de forma integral. Somente as novas vagas que surgirem na pré escola, em 2018, serão atendidas de forma parcial (meio período).

Prefeitura de Aparecida de Goiânia

Comentários

comentarios

ANÚNCIO