Filhote agarrado à mãe em parque de Goiânia (Foto Luyz Parahyba)
ANÚNCIO

Com medo da febre amarela, e por desinformação, os macacos que vivem em áreas verdes são ameaçados, principalmente depois do surto da doença em São Paulo.

A Comissão Especial de Proteção e Defesa Animal da OAB/GO emitiu nota de repúdio diante da ameaça aos macacos.

Íntegra da Nota:

ANÚNCIO


A Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de Goiás (OAB-GO), por meio da Comissão Especial de Proteção e Defesa Animal (CEPDA), vem a público expressar indignação com os atos cruéis que os macacos que vivem em matas e parques de área urbana estão sendo submetidos, em decorrência da falta de informação da população, que os responsabiliza pela transmissão da febre amarela.

Informamos que estes animais não são transmissores da referida enfermidade. Pelo contrário, eles são sentinelas, que nos avisam quando a doença se instala em determinado lugar. Desta forma, a comissão repudia veementemente a matança indiscriminada dos macacos, sendo este um crime ambiental, conforme previsto pela Lei Federal 9.605/98.

Solicitamos ainda a devida apuração dos casos e a devida proteção destes animais pelas autoridades competentes.

Lúcio Flávio Siqueira Paiva

Presidente da OAB-GO

Pauliane Rodrigues da Silva Mascarenhas

Presidente da Comissão Especial de Proteção e Defesa Animal OAB-GO

Comentários

comentarios

ANÚNCIO