ANÚNCIO

A secretaria de segurança pública e administração penitenciária (SEAP) abriu sindicância para avaliar a libertação dos presos da Operação Multigrana que investiga desvios de recursos do Mutirama. Uma servidora da administração penitenciária é investigada, apesar de a gestão considerar o “erro” praticado na contagem do tempo da prisão. 

A posição da SEAP foi apresentada em nota neste sábado , 3. 

Veja:

ANÚNCIO


*NOTA-SEAP*

 A respeito da liberação de quatro pessoas presas na primeira fase da Operação Multigrana, a Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (Seap) informa que a servidora do Cartório se equivocou com o prazo das prisões temporárias que venceu no dia 27 de maio, depois prorrogada pela Justiça por mais cinco dias, e liberou os presos no dia 31 de maio quando a data correta seria 1º de junho.

 No dia 31 de maio, a servidora fez contato com a Vara Criminal e constatou que não havia contra os acusados nenhuma ordem de prisão preventiva.

 A Seap esclarece que só tomou ciência da prisão preventiva autorizada pela Justiça no dia 02 de junho. Portanto, mesmo que não tivesse ocorrido o erro, os presos seriam liberados no dia 1º de junho.

 Destaca também que será instaurada sindicância para apurar a falha ocorrida. 

*Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (Seap)*

Comentários

comentarios

ANÚNCIO

Qual a sua opinião sobre a notícia? Quer comunicar correções?