ANÚNCIO

O encontro entre o atual governador , José Eliton, e o eleito Ronaldo Caiado, foi realizado no Palácio Pedro Ludovico, no centro de Goiânia. O principal ponto da reunião foi o início do processo de transição entre as duas gestões. “Como destacado anteriormente, nossa pretensão é fazer uma transição no mais alto nível possível. Todas as equipes estão orientadas a fazer o repasse de todas as informações solicitadas pelo governo eleito, de modo a propiciar aí condições de elaborar aquilo que entende que são prioridades na sua gestão”, disse o atual chefe do Executivo.

Caiado foi acompanhado pelo senador Wilder Moraes e pelo prefeito de Catalão, Adib Elias. Os dois foram anunciados como coordenadores da transição e representantes do governador eleito.

“Durante um tempo longo conversamos e tratamos de vários assuntos, onde todas as matérias foram muito bem explicitadas pelo governador, que se colocou à disposição de informar os dados necessários que também nós solicitamos neste momento, em que apresentamos o nome do senador Wilder que terá junto com ele toda a assessoria técnica da Comunitas, que é uma instituição que tem esse perfil de fazer a transição, como também de gestão”, disse Caiado, em entrevista coletiva.

ANÚNCIO


Para assessoria técnica, Caiado divulgou a Comunitas como instituição que fará a assessoria ao governador eleito para levantamento de dados e preparação da estrutura do próximo governo.

Segundo ele, o serviço será prestado como uma doação, ou seja, sem custo nem para o governo de Goiás nem para o eleito.

Um documento com uma lista de perguntas e solicitações foi entregue ao atual governador.

“É uma instituição mantida por várias fundações que faz, primeiro, que analisa sobre a vida do governador, e o governador sendo aceito, eles fazem esse processo sem cobrança. Isso não tem nenhum gasto para o governador, muito menos para o Estado, muito menos para o partido. Isso é com objetivo de poder cada vez mais assessor as pessoas que assumem o governo. E eu tive a resposta positiva de que eles colocarão à disposição, sem custos, essa avaliação feita pela parte técnica da Comunitas, que já faz trabalho em alguns municípios e capitais do Brasil, e que identificou Goiás como sendo o primeiro que ela fará o trabalho com objetivo de avaliação de informações e, ao mesmo tempo, sugestões para o governo, o primeiro estado que eles vão aplicar a metodologia que estão fazendo nas capitais”, explicou Caiado ao justificar a escolha da instituição.

Questionado, Caiado preferiu não listar nenhum detalhe ao alegar que se trata de detalhes entre o eleito e o governo.

Veja a entrevista coletiva com os personagens do fato:

Comentários

comentarios

ANÚNCIO