ANÚNCIO

Em meio à crise e às dúvidas sobre a continuidade do programa Bolsa Universitária, o governador eleito Ronaldo Caiado assumiu um compromisso de que o benefício não será interrompido. Segundo Jorge Bernardo, presidente do Sindicato das Mantenedoras das Escolas de Ensino Superior, sem o pagamento de 7 parcelas atrasadas há risco para as matrículas do ano de 2019.

Na noite de quinta, 28, Caiado assegurou que os estudantes vinculados à Bolsa Universitária não serão prejudicados.

“Vamos manter a bolsa e não deixaremos atrasar mensalidades durante o nosso goveno, que começa em 1 de janeiro. É nosso compromisso com os estudantes”, disse ele, no comunicado feito no perfil pessoal no Facebook.

ANÚNCIO


Os números mostrados na postagem sobre o número de meses em atraso e a quantidade de estudantes não batem com dados oficiais, mas este não é o fato mais importante. Os dirigentes das escolas esperavam a declaram e o ponto de vista do governador eleito para orientar uma perspectiva.

Nesta sexta, a União dos Estadual dos Estudantes (UEE) fará um evento na Faculdade de Educação e serão preparadas as ações para um protesto contra o atraso no pagamento da Bolsa às empresas de ensino.

Segundo Jorge Bernardo, apesar dos pedidos de informação, não são respondidos os pedidos de esclarecimento feitos à SEFAZ GO (Secretaria da Fazenda do Governo de Goiás) sobre previsões de pagamento.

 

Comentários

comentarios

ANÚNCIO