ANÚNCIO

As exportações brasileiras de carne bovina (in natura, miúdos, industrializada, tripas e salgadas) renderam US$ 463 milhões em maio, de acordo com dados parciais da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec). Trata-se de uma queda de 8% na comparação com os US$ 503 milhões reportados pela entidade no mesmo intervalo do ano passado.

Em volume, os embarques de carne bovina totalizaram 115,3 mil toneladas em maio, queda de 11,2% na comparação com as 129,8 mil toneladas exportadas em maio do ano passado.

Em Goiás o incremento foi de 0,39% nos valores provenientes da comercialização de carne bovina e miúdos, resultando na soma de US$ 288,4 milhões em maio de 2017 comparado com maio de 2016. “Com relação à quantidade de carne exportada, reduzimos em 6,5%, totalizando 70 mil toneladas no mesmo período. Goiás participa com cerca de 15% das exportações brasileiras”, aponta a assessora de comunicação da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Christine Rossi.
A despeito da queda na comparação anual, a Abiec enfatizou, em nota, o aumento das exportações de carne bovina em relação ao mês de abril, quando os embarques de carne foram bastante afetados pela Operação Carne Fraca, que provocou uma série de embargos contra o produto brasileiro e levou a paralisação de diversos frigoríficos no país.
Na comparação com abril, as exportações de carne bovina cresceram 27% em volume e 28% em receita. Entre maio e abril, o preço médio da carne exportada pelo Brasil subiu 1%.

ANÚNCIO


Na avaliação da Abiec, as exportações brasileiras de carne bovina devem continuar apresentando “sinais de melhora” nos próximos meses por causa da retirada de embargos de países que ainda vetavam a carne brasileira. Em maio, a Argélia retirou seu embargo temporário, destacou a Abiec.(Com informações da Faeg)

Comentários

comentarios

ANÚNCIO

Qual a sua opinião sobre a notícia? Quer comunicar correções?